Anvisa reduz tempo para registro de medicamentos no Brasil

medicamentos-doutissima-shutterstock
Visualizado 158 vezes

O tempo médio de registro de dispositivos médicos caiu de 865 dias, em 2015, para 222 dias, em 2016.

No ano passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) registrou 1.594 aparelhos usados por médicos para diagnosticar, prevenir e tratar enfermidades, sendo 400 relativos a materiais ortopédicos

Ainda em 2016, 882 medicamentos foram registrados pela Anvisa. O número representa um aumento de 12% em relação a 2015. Os dados estão disponíveis no Relatório de Atividades 2016, divulgado nesta segunda-feira (12).

Para o diretor-presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, os dados descritos no relatório evidenciam o compromisso dos servidores da agência com o aperfeiçoamento do processo regulatório.

“A redução dos tempos de análise em várias áreas é um dos melhores indicadores desse compromisso. A Anvisa também conseguiu, em 2016, maior reconhecimento internacional, consolidando-se como uma das autoridades regulatórias de maior prestígio no mundo. Essas ações realizadas contribuíram para ampliar a proteção à saúde da população e para garantir maior desenvolvimento das empresas nacionais”, afirmou Barbosa.

Também em 2016, a Anvisa autorizou 262 ensaios clínicos para condução no Brasil. O número indica um aumento de 13% após a publicação da resolução de pesquisas clínicas, que contribuiu para agilizar o tempo de avaliação.

No ano passado, a Anvisa traduziu 100% dos compêndios da Farmacopeia Brasileira para o inglês e o espanhol. Além disso, com a instituição do Peticionamento Eletrônico para Importação (PEI), a Agência conseguiu eliminar o manejo em papel de 350 mil processos por ano.

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »