Aos 93 anos, operário aposentado conclui curso de direito na Paraíba

Visualizado 889 vezes
Aos 93 anos, operário aposentado conclui curso de direito na Paraíba
Avalie este conteúdo

Djalma Araújo concluiu curso de forma honorária e vai receber homenagem da UEPG.

Aos 93 anos, o operário aposentado Djalma Araújo concluiu neste mês de abril, de forma honorária, o curso de direito no campus III da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Guarabira, no Brejo paraibano. Ele apresentou o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) no dia 10 e vai receber uma homenagem na colação de grau da turma, que acontece no dia 31 de maio. A UEPB também vai conceder a ele o título de aluno honorário da instituição.

A história de Djalma é mesmo longa. Ele nasceu em Campina Grande no dia 14 de fevereiro de 1924. Depois de se alfabetizar, ele deixou a Paraíba aos 23 anos e foi morar no Rio de Janeiro, onde trabalhou durante 38 anos como operário em uma fábrica de elevadores. Em 1993, ele voltou a Paraíba e decidiu ir morar na cidade de Guarabira, no Brejo paraibano, onde mora a família da esposa dele, com quem é casado há 32 anos. Djalma tem seis filhos.

Já aposentado ele concluiu o ensino fundamental e depois o ensino médio. Aos 88 anos, decidiu entrar no curso de direito na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), quando procurou a coordenação do campus e começou a frequentar as aulas como aluno especial. Ele começou o curso em 2012.

“Eu decidi sozinho tentar. Não foi ninguém da família que estimulou. Então fui me informar na coordenação do curso. O professor Agassiz Almeida me recebeu e ficou muito feliz. Apesar da idade, todos me tratavam normalmente e têm um grande carinho por mim. Lá na universidade todo mundo sempre ajuda um ao outro”, disse o aluno especial.

Próximo passo

A aposentado está empolgado com os estudos e disse que a próxima meta é ingressar no curso de medicina, porém ele não sabe se irá fazer algum processo seletivo este ano, pois está preocupado com a saúde. “Estou um pouco doente esses dias, com suspeita de zika, e nessa idade a gente fica muito debilitado. Mas eu quero sim poder ingressar no curso de medicina”, disse o aluno.

Fonte: G1

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »