Caixa vai liberar aposta online de loteria para qualquer pessoa

Visualizado 279 vezes
Caixa vai liberar aposta online de loteria para qualquer pessoa
Avalie este conteúdo

A Caixa prepara um site de apostas e um aplicativo para smartphone para que qualquer pessoa, cliente ou não do banco, possa realizar apostas de qualquer jogo das loterias, como Mega-Sena, Lotomania e Quina. Hoje, a comodidade só vale para clientes Caixa e para apostas da Mega-Sena.

A única modalidade que ficará de fora do projeto é a loteria federal por questões logísticas, já que neste caso o apostador compra um bilhete, e não escolhe números como nas outras modalidades de jogos.

A previsão era de que o portal fosse lançado em setembro, mas foram necessários ajustes e a expectativa agora é de que seja lançado antes do final do ano, para que possam ser feitas apostas para a Mega da Virada online, carro-chefe dos jogos da loteria. O banco espera ter muitos acessos e busca realizar testes adicionais para que o site consiga se manter no ar.

Para dar os palpites, será necessário apenas que o apostador faça um cadastro no portal.

O banco busca uma parceria com empresa de meio de pagamento online para possibilitar a transferências de valores para apostadores que não sejam clientes do banco. A ideia até agora é dar a opção de pagamento dos jogos por boleto e no cartão de crédito. Em um primeiro momento, a opção de pagar com cartão de débito não deve estar disponível na plataforma.

Uma das exigência da administradora de cartões é de que somente seja possível realizar apostas pelo site pagando, no mínimo, 20 reais. O apostador não precisará gastar os 20 reais de uma só vez: o valor que não for utilizado será mantido como crédito no portal e poderá ser usado em apostas futuras.

Protestos

O anúncio da plataforma online gerou protestos de lotéricos, que temem que o site prejudique seus negócios.

Mas a visão da Caixa é que as lotéricas não terão prejuízos, já que a ideia é trazer clientes que hoje não vão até a lotérica apostar. O principal foco é o público jovem.

Como forma de conciliação, o banco deve destinar um percentual de cada operação para as loterias, conforme o CEP do apostador.

Fonte: Exame

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »