FICA 2014: documentário alemão Metamorphosen é o grande vencedor

Visualizado 1.827 vezes
FICA 2014: documentário alemão Metamorphosen é o grande vencedor
Avalie este conteúdo

Longa de Sebastian Mez foi eleito pelo júri oficial como melhor filme do festival. Na competitiva de longas, o brasileiro O Menino e o Mundo levou a melhor, empatado com o italiano Matéria Obscura. Entre os curtas, o prêmio foi para o alemão Wind.

O 16º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA) anunciou os vencedores da edição 2014 em cerimônia que aconteceu na noite deste domingo, 1º de junho, na Cidade de Goiás. A cinematografia autoral foi o grande destaque na opinião do júri oficial, que resolveu entregar o Grande Prêmio Cora Coralina para Melhor Obra (independente do formato) ao belo filme alemão Metamorphosen (Metamorfose) – ainda sem distribuição no Brasil.

Entre a poesia e a denúncia, o longa, que já havia recebido menção honrosa para a fotografia no BAFICI 2013 (Buenos Aires Festival Internacional de Cine Independente), acompanha a vida dos moradores da região de Ural, no sul da Rússia, um dos locais mais contaminados por radiação do planeta. O diretor, Sebastian Mez volta pra casa com R$50.000,00 no bolso.

Na competitiva de longas-metragens, um empate. O já aclamado filme de animação brasileiro O Menino e o Mundo, de Alê Abreu, que já passou pelo circuito comercial, dividiu as láureas – e o bônus de R$35.000,00 – com o italiano Matéria Obscura (Massimo D’Anolfi e Martina Parenti), que se passa na região de Salto di Quirra, na Sardenha, utilizada pelos italianos e aliados como local para realizações de testes com armas há mais de 50 anos. O Menino e o Mundo ainda foi escolhido o melhor filme pela imprensa e pelo júri popular. Quem recebeu os troféus foi a assistente de direção, Priscilla Kellen.

O FICA também premia o formato de média-metragem (R$25.000,00), categoria na qual o dinamarquês Carbon Croooks levou a melhor. Destoando dos demais filmes, a obra de Tom Heinemann – emocionado ao receber o prêmio -, apesar de muito esclarecedora, usa de uma linguagem conservadora, televisiva até, para denunciar o comércio ilegal de créditos de carbono. Entre os curtas, ganhou a animação alemã Wind, de Robert Löbel. De perfil mais conceitual, a obra mostra o cotidiano de pessoas que vivem em um lugar onde venta muito. Leva R$25.000,00.

Pelo regulamento, dois filmes goianos ainda são necessariamente premiados, com R$40.000,00 (o julgado melhor), e R$30.000,00 (o segundo), valores mais altos do que a premiação geral para longa e média/curta-metragem, respectivamente. Ao todo, o FICA 2014 distribuiu cerca de R$240.000,00 entre os premiados (lista completa abaixo), o que configura o maior prêmio em dinheiro oferecido por um festival de cinema da América Latina. 

GRANDE PRÊMIO CORA CORALINA PARA A MELHOR OBRA:
Metamorphosen
DIRETOR: Sebastian Mez
PAÍS: Alemanha

MENÇAO HONROSA:
Ekspeditionen til Verdens Ende (Expedição ao Fim do Mundo) 
DIRETOR: Daniel Dencik
PAÍS: Dinamarca

Erntefaktor Null (Central Nuclear)
DIRETORA: Helena Hufnagel
PAÍS: Alemanha

MELHOR LONGA-METRAGEM:
O Menino e o Mundo
DIRETOR: Alê Abreu
PAÍS: Brasil

Matéria Obscura
DIRETORES: Massimo D’Anolfi e Martina Parenti
PAÍS: Itália

MELHOR MEDIA-METRAGEM:
Carbon Crooks
DIRETOR: Tom Heinemann
PAÍS: Dinamarca

MELHOR CURTA-METRAGEM:
Wind
DIRETOR: Robert Löbel
PAÍS: Alemanha

JÚRI POPULAR
O Menino e o Mundo
DIRETOR: Alê Abreu
PAÍS: Brasil

PRÊMIO DE MELHOR FILME PELA IMPRENSA:
O Menino e o Mundo
DIRETOR: Alê Abreu
PAÍS: Brasil


MELHOR PRODUÇÃO GOIANA:
Viagem na Chuva
DIRETOR: Wesley Rodruigues

Ainda que se Movam os Trens
DIRETORES: Marcela Borela, Henrique Borela e Vinicius Berger

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Seja o primeiro a comentar Assunto: "FICA 2014: documentário alemão Metamorphosen é o grande vencedor"

Deixe um comentário

Translate »