Garota de 13 anos revoluciona medicina com invenção simples, mas incrível

247189eb4c69f65a16a1073c3801e1b4
Visualizado 3.609 vezes

Uma garota de 13 anos revolucionou um problema antigo na medicina usando algo extremamente simples.

Anushka Naiknaware, que mora em Beaverton, Oregon, tornou-se uma das oito finalistas do concurso internacional de ciência Google-run, após inventar ataduras que notificam os médicos quando precisam ser substituídas. Genial, né?

Usando nanopartículas de grafeno e tinta, as bandagens exibem padrões fractais quando detectam que seus níveis de umidade caíram. As ataduras precisam ser umedecidas para que os ferimentos cicatrizem mais rapidamente, contudo ficar trocando-as muitas vezes pode fazer mal a uma lesão. Com a novidade, os enfermeiros e auxiliares já não precisam se preocupar com possíveis riscos aos pacientes.

Desde que faturou o prêmio Lego Education Builder na categoria engenharia, a estudante do 7o ano da Stone Middle School recebeu uma bolsa de US$ 15 mil, uma viagem ao quartel-general da Lego, na Dinamarca, e uma mentoria com executivos da empresa sobre empreendedorismo.

Anushka, que é a pessoa mais jovem a ganhar o concurso, tem planos de patentear sua invenção e conseguir sua aprovação da Food and Drug Administration, uma agência americana responsável pelo controle de alimentos (tanto humano como animal), suplementos alimentares, cosméticos, equipamentos médicos, medicamentos, materiais biológicos e produtos derivados do sangue humano.

Com informações do Good News Network.

Fonte

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »