Idosos celebram Dia dos Namorados com dança e recordações, em Manaus

104639_697x437_crop_557b7c8c888f3
Visualizado 1.610 vezes

Tarde Dançante no Parque do Idoso reuniu aproximadamente 200 idosos na tarde do dia 12/06.

Manaus – Quem imagina um idoso do século XXI sentado em uma varanda fazendo croché ou jogando dominó, pode se considerar ultrapassado, pois hoje eles representam uma parte da sociedade que querem aproveitar a vida, ser feliz e comemorar o Dia dos Namorados como os jovens. Com essa proposta na tarde desta sexta-feira (12), aproximadamente 200 idosos participaram de uma tarde dançante especial no Parque Municipal do Idoso, zona Centro-Sul de Manaus.
A festa que teve duração de 3h reuniu brincadeiras, sorteios e um correio elegante para os casais se declararem. ”Conheci o meu namorado em uma Tarde Dançante como esta, dançando, e hoje, temos certeza que naquele dia encontramos a nossa cara metade. O mais engraçado é que encontramos um amor puro na terceira idade, logo em um momento que todos acreditam que não podemos ser felizes”,  destacou emocionada, Cecília Cavalcante, 71, namorada do Marcal Marreiro, 71.
O idoso, José de Jesus, 63, que é professor de Balé Clássico, contou que conheceu a sua amada em uma festa. ‘”Nós nos conhecemos em um baile de bolero no São Raimundo, dançamos uma e duas vezes, e depois ficamos juntos. Hoje, o amor representa tudo em nossas vidas, pois por ele somos felizes”. Já para a sua namorada, Lúcia Alencar, 52, o seu relacionamento com o professor foi um presente enviado por Deus. ”Pedi para que se tivesse de encontrar alguém especial ainda nesta idade, que fosse um filho dele, e ele me deu, pois ele se chama José de Jesus”, contou aos risos
Namoro feliz: dança
Alberto Toda, 65, aposentado, que mora em Manaus há 5 anos, destacou que existe uma atividade essencial para tornar um relacionamento amoroso próspero. “A dança, além de fazer bem para a saúde de um casal, ela é um tipo de elo, servindo como um caminho de aproximação para a alma do casal. Faz tudo melhorar”, finalizou.
A sua esposa, Teresa Toda, 65, disse que considera a união dos dois como uma dádiva, pois estão juntos há 17 anos.”Conheci o Alberto no interior de São Paulo na casa de uma tia, mas as nossas famílias já se conheciam, e ele me fez uma visitinha de surpresa, dizendo que não queria nada, mas eu sabia que ele queria (risos). No entanto, dias depois começamos a namorar e hoje estamos mais felizes que nunca. Posso dizer que estamos no nosso melhor momento”, concluiu olhando e sorrindo para o seu esposo.

Bilhete derretido

Para Francisco Pereira da Silva, 67, o destino proporcionou uma situação engraçada ao conhecer a sua namorada. ”Nos conhecemos em um aniversário e ficamos um mês sem se ver, mas quando nos vimos, na vez seguinte, ela me deu um bilhete com o seu número, mas derreteu no meu bolso (risos). A sorte foi que uma amiga nos apresentou, e no mesmo dia, tivemos a certeza que tínhamos encontrado alguém especial, pois o amor ele não muda, quem muda são as pessoas quando o encontra”, comentou.
 O idoso ainda deu um conselho para todos os jovens que sonham encontrar a ”cara metade”. ”Procurar a pessoa certa é uma tarefa muito difícil, mas não é impossível. Primeiro precisamos saber com quem vamos conviver e querer verdadeira algo sério, pois o que tenho percebido é que os jovens só querem ficar, e às vezes o tempo passa”.
Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Seja o primeiro a comentar Assunto: "Idosos celebram Dia dos Namorados com dança e recordações, em Manaus"

Deixe um comentário

Translate »