Primeira indústria do tipo entra em ação para capturar CO2 do ar

Visualizado 512 vezes
Primeira indústria do tipo entra em ação para capturar CO2 do ar
Avalie este conteúdo

Uma empresa chamada Climeworks criou uma tecnologia interessante: uma fábrica de filtragem de CO2, que purifica o gás do efeito estufa.

A primeira de seu tipo foi montada perto de Zurique, na Suíça. A instalação bombeia o gás para o ar, depositando-o quimicamente na superfície de um filtro. Quando o filtro está completamente cheio, é aquecido a cerca de 100° C para isolar o CO2, que pode então ser purificado e vendido.

DAC

No ano passado, quase 200 países assinaram o Acordo de Paris, se comprometendo a reduzir as emissões de gases de efeito estufa a fim de evitar que as temperaturas globais aumentem mais de 2° C acima dos níveis pré-industriais antes do final do século. Porém, apenas reduzir o aumento das emissões não é suficiente para atingir essa meta – tecnologias que extraem CO2 da atmosfera também são vitais.

A Climeworks nomeou sua fábrica “Direct Air Capture” (DAC). Na planta DAC atual, o CO2 puro é canalizado para uma estufa a 400 metros de distância, onde é usado para cultivar vegetais. No entanto, a empresa afirmou que o gás também pode ser utilizado para uma variedade de outras aplicações industriais, como criar combustíveis neutros ou bebidas carbonatadas.

Planos ambiciosos

Para torná-la o mais eficiente possível, a planta DAC é alimentada pelo excesso de calor da instalação abaixo. Por enquanto, o sistema pode capturar até 900 toneladas de CO2 por ano. Para demonstrar seu poder, a planta funcionará como um projeto piloto por três anos. Depois disso, a Climeworks delineou planos muito mais ambiciosos.

“Tecnologias de emissões negativas altamente escaláveis são cruciais se quisermos ficar abaixo do alvo de dois graus da comunidade internacional”, disse Christoph Gebald, cofundador e diretor-gerente da Climeworks. “A tecnologia DAC oferece vantagens distintas para alcançar esse objetivo e é perfeitamente adequada para ser combinada com o armazenamento subterrâneo. Trabalhamos arduamente para atingir o objetivo de filtrar 1% das emissões globais de CO2 até 2025. Para isso, estimamos que cerca de 250 mil plantas DAC como essa são necessárias”.

Fonte: HypeScience

 

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »