Projeto distribui livros em pontos de ônibus na zona sul de SP

Visualizado 561 vezes
Projeto distribui livros em pontos de ônibus na zona sul de SP
Avalie este conteúdo

Idealizada pelo poeta Binho, a ação transforma o cotidiano das pessoas por meio da leitura.

Assim como na frase citada acima, a democratização da literatura é o que move as ações criadas pelo poeta Binho, 52, do Sarau do Binho, na zona sul de São Paulo.

A mais recente delas, intitulada “Livro no Ponto”, oferece diariamente livros de diferentes áreas e linguagens em dois pontos de ônibus na estrada do Campo Limpo, altura do nº 5.100, também na região sul da capital paulista.

Criada há três anos, o objetivo da iniciativa é distribuir obras gratuitas à população do bairro e promover o acesso à leitura.

“Recebemos os livros em doações e muitas pessoas também já levam os livros diretamente aos pontos, contribuindo com a continuidade do projeto”, afirma Suzi Soares, 50, produtora e educadora colaboradora do projeto.

A iniciativa

Distribuir livros é a maior poesia de Binho há anos. Em 2009, o poeta criou a “Bicicloteca”, uma biblioteca adaptada com cestos de obras para empréstimo nos pontos de ônibus no Campo Limpo, que teve o apoio do “Programa VAI”, da Prefeitura de São Paulo.

Desde então, outras ações de incentivo à leitura foram realizadas por seu coletivo, como a “Brechoteca”, a distruição de livros no Terminal Campo Limpo e o “Pratiler” (prateleiras com livros em pequenos comércios).

A partir das ideias iniciais, Binho e Suzi acabaram acumulando alguns livros que vinham de doações e ficavam guardados em uma garagem. Foi quando surgiu o projeto “Livro no Ponto”.

“Há muito tempo vinha pensando sobre a dificuldade que muitas pessoas têm pra terem acesso aos livros, da burocracia das bibliotecas e do preço dos livros nas livrarias. Nos pontos de ônibus, a circulação de pessoas é muito grande, por isso começamos este projeto”, conta Suzi.

Com a repercussão positiva, o intuito é expandir a iniciativa para outros pontos de ônibus no futuro.

“Há milhares de títulos à disposição e acredito que algum deles sempre irá despertar o interesse de alguém. É importante que os livros circulem entre as pessoas. Não adianta nada uma estante cheia de livros, mas sem leitores”, finaliza Suzi.

Quer doar livros para o projeto? Entre em contato pela página no Facebook.

Fonte: Catraca Livre

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »