SP, 462 anos: Fatos curiosos sobre a cidade – Centro e Zona Oeste

zo
Visualizado 915 vezes

Centro tem meditação no Copan e Z. Oeste, ruas de cientistas

Butantã é o bairro com mais museus da cidade de São Paulo.

Os monges budistas Jishô Handa (oriental) e Seigen Mitih, meditam pelo menos uma vez por mês no heliponto do Edifício Copan, no centro da cidade de São Paulo (Foto: Hélvio Romero/Estadão Conteúdo)
Os monges budistas Jishô Handa (oriental) e Seigen Mitih, meditam pelo menos uma vez por mês no heliponto do Edifício Copan, no Centro da cidade de São Paulo (Foto: Hélvio Romero/Estadão Conteúdo)

Toda última sexta-feira do mês, monges budistas da escola Busshinji sobem 37 andares e praticam meditação sentados no heliponto do edifício Copan, pertencente à Subprefetuira da Sé, no Centro de São Paulo. No aniversário de 462 anos de São Paulo, o G1 reuniu curiosidades das 32 subprefeituras da cidade.

O objetivo do grupo é pensar a cidade e levar boas energias para todos os cantos. É possível observar São Paulo em 360º. A meditação é aberta a interessados.

Ruas da região da Berrini, em São Paulo, homenageiam cientistas renomados (Foto: Cintia Acayaba/G1)
Ruas da região da Berrini, em São Paulo, homenageiam cientistas renomados (Foto: Cíntia Acayaba/G1)

PINHEIROS
Travessas da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, importante via financeira na Zona Sul, homenageiam cientistas renomados. Gênios como Samuel Morse (inventor do telégrafo e do código que leva seu nome), James Watt (que com sua máquina a vapor moderna possibilitou os avanços que resultaram na Revolução Industrial) e Michael Faraday (um dos pioneiros do eletromagnetismo) são homenageados.  Veja outras ruas da região que levam nomes de cientistas:

Luigi Galvani: criador da pilha elétrica
Hans Oersted: um dos pioneiros do eletromagnetismo
Heinrich Hertz: um dos pioneiros do eletromagnetismo
André Ampère: um dos pioneiros do eletromagnetismo
James Maxwel: um dos pioneiros do eletromagnetismo
Leon Foucault: demonstrou , com um pêndulo, o movimento da rotação da Terra
James Joule: pioneiro nos estudos da termodinâmica
Alexander Bell: inventor do telefone
John Baird: um dos pioneiros da televisão
Lee de Forest: inventor da válvula radioelétrica, que possibilitou o surgimento do rádio
Jean Peltier: descobridor da indução eletrostática
Charles Coulomb: um dos pioneiros do eletromagnetismo
George Ohm: descobridor da resistência elétrica
William Kelvin: inventor da escala Kelvin, em que o zero é a menor temperatura possível

Ruas da região da Berrini, em São Paulo, homenageiam cientistas renomados (Foto: Cintia Acayaba/G1)
Ruas da região da Berrini, em São Paulo, homenageiam cientistas renomados (Foto: Cíntia Acayaba/G1)

BUTANTÃ
A Casa do Bandeirante, no Butantã, representa bem a região: local de paragem dos bandeirantes que iam desbravar o interior do país. A Casa virou centro cultural e é um dos exemplos do bairro que mais abriga museus, a maioria vinculada à Universidade de São Paulo.

LAPA
Conhecida antigamente como Emboaçava, que significa “lugar por onde se passa” no tupi-guarani, o bairro da Lapa era banhado pelo rio Emboaçava, atual Rio Pinheiros. O Mercadão da Lapa teve sua inauguração adiada em 24 de agosto de 1954 por causa da morte do presidente da República Getúlio Vargas. Vargas se suicidou no dia da abertura e os fogos de artifício da festa foram cancelados.

Mapa das 32 subprefeituras de São Paulo (Foto: Arte/G1)
Mapa das 32 subprefeituras de São Paulo (Foto: Arte/G1)

Fonte: g1.globo.com

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Seja o primeiro a comentar Assunto: "SP, 462 anos: Fatos curiosos sobre a cidade – Centro e Zona Oeste"

Deixe um comentário

Translate »