Tailândia usa aviões militares para bombardear sementes e recuperar florestas

Captura-de-Tela-2016-07-04-às-09.54.32-e1467637126634
Visualizado 762 vezes

Os tailandeses esperam que a tática ajude-os a transformar florestas degradadas em reservas saudáveis novamente.

O desmatamento é um problema recorrente em praticamente todo o mundo. Recuperar o estrago feito ao longo dos anos em consequência da industrialização e das perdas de terras destinadas à agricultura e pecuária é uma tarefa difícil. Mas, uma ação aplicada na Tailândia pode deixar o reflorestamento um pouco mais simples e rápido.

Há pouco mais de um mês, o país tem usado aviões militares para bombardear as florestas, mas não com fogo e, sim, com sementes de espécies nativas, com o intuito de recuperar as áreas degradadas.

O governo tailandês deve aplicar este projeto-piloto pelos próximos cinco anos, quando os resultados do reflorestamento aéreo serão avaliados e monitorados. Mas, a expectativa é de que os benefícios já possam ser vistos até o final de 2017.

A primeira missão aconteceu na região de floresta em Phitsanulok, quando os aviões sobrevoaram uma área de mais de 800 hectares, disseminando as bombas de sementes. A técnica usada consiste em lançar sementes já preparadas e com grandes condições de se desenvolverem.

O conceito de “bombas-sementes” foi criado por um japonês, chamado Masanubo Fakuoka. Com o tempo a técnica foi desenvolvida e aperfeiçoada pelo norte-americano Lockheed Martin, que usou a estratégia com aviões para plantar 900 mil árvores em um dia. As bombas incluem sementes de árvores locais, envoltas em uma mistura com terra e adubos, que facilitam a germinação.

Os tailandeses esperam que a tática ajude-os a transformar florestas degradadas em reservas saudáveis novamente.

Fonte: http://ciclovivo.com.br/

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »