Walmart assume política de Desmatamento Zero para toda a carne vendida nas lojas

Buyer chooses minced meat in a store
Visualizado 563 vezes
Walmart assume política de Desmatamento Zero para toda a carne vendida nas lojas
Avalie este conteúdo

Empresa se comprometeu a entregar à seus clientes a garantia de origem de toda carne que vende até 2017. Anúncio é resultado de pressão do Greenpeace e de consumidores

O Walmart tornou pública, na manhã desta quarta-feira (25), sua política de compra de carne bovina, que visa impedir a entrada de produto com origem no desmatamento e outras violações socioambientais na Amazônia. A empresa apresentou também as ações de comunicação que pretende colocar em prática para informar seus consumidores sobre a origem do produto, em resposta a campanha Carne ao Molho Madeira, lançada pelo Greenpeace no final do ano passado.

Uma das novidades do anúncio é o compromisso de ampliar o monitoramento de carne bovina. O procedimento, que já era obrigatório para fornecedores da Amazônia, será exigido para 100% do volume comercializado. A expectativa da rede é entregar ao consumidor a garantia de origem de toda carne até 2017.

“Ao publicar sua política de compras de carne bovina e reafirmar o compromisso com Desmatamento Zero, o Walmart demonstra que a companhia está atenta às demandas da sociedade e que está disposta a avançar na direção em que a floresta precisa”, afirma Adriana Charoux, da Campanha da Amazônia do Greenpeace.

A empresa passará a exigir o Desmatamento Zero e demais critérios do Compromisso Público da Pecuária também para fornecedores que operam fora da Amazônia, o que significa que, agora, o Desmatamento Zero passa a ser regra para as compras da rede em todo o Brasil. O anúncio confirma que, além de inaceitável o desmatamento não é mais necessário.

Em novembro do ano passado o Greenpeace publicou o relatório Carne ao Molho Madeira no qual analisou e ranqueou os maiores supermercados do país de acordo com suas políticas de compra de carne bovina da Amazônia. Dentre os três líderes do mercado, o Walmart obteve a melhor avaliação, com problemas no quesito transparência. Com o anúncio de hoje, a empresa endereça as questões apontadas, como a de tornar pública a política de compras e comunicar o consumidor final no ponto de venda.

Cleared and burned area in Pará begins to receive its new residents. In 2014, the state had the seventh largest flock of the country, according to the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply. Área desmatada e queimada, no Pará, começa a receber seus novos moradores. Em 2014, o estado tinha o sétimo maior rebanho do País, segundo informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Área desmatada e queimada, no Pará, para receber gado. (© Lunae Parracho / Greenpeace)

 

Após longo período para implantar o sistema (mais de 5 anos), o Walmart estabeleceu em 2013 uma política interna de compra de carne baseada nos critérios mínimos do Compromisso Público da Pecuária, solicitando dos frigoríficos que atuam na Amazônia o controle das fazendas de fornecimento direto, para evitar a contaminação por violações socioambientais tais como qualquer tipo de desmatamento, uso de trabalho escravo, invasão de terras indígenas e unidades de conservação, grilagem de terra e violência no campo. Desde o final de 2015, os dados de fornecedores de carne bovina com plantas frigoríficas no bioma Amazônia estão inseridos na ferramenta de gestão de risco e compra baseada em tais critérios socioambientais. A rede vem monitorando cerca de 75 mil fazendas que fornecem diretamente gado para 30 plantas frigoríficas que operam na Amazônia.

A pecuária continua sendo a atividade que mais desmata a floresta, ocupando 60% das áreas abertas na Amazônia, segundo dados oficiais do governo federal. É também a atividade que mais utiliza trabalho escravo na região norte. Os supermercados sabem disso, e sabem também que, como um dos principais consumidores dos frigoríficos brasileiros, são decisivos para virar a mesa do desmatamento na Amazônia. Ações como as apresentadas pelo Walmart mostram que essa mudança é possível.

O restante do setor que ainda não se comprometeu com o Desmatamento Zero deve fazer isso o mais rápido possível. A sociedade não quer mais desmatamento e vem deixando isso claro. O mercado deve agora ouvir o chamado dos consumidores e assumir sua parte na responsabilidade de trabalhar por uma chance de futuro.

À sociedade cabe o dever de reavaliar seus próprios hábitos de consumo. Reduzir o consumo de carne e buscar novas opções de alimentação é bom para o meio ambiente e para a saúde.

Fonte: http://www.greenpeace.org/brasil/pt/Noticias/-Walmart-assume-politica-de-Desmatamento-Zero-para-toda-a-carne-vendida-nas-lojas/

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »