Carros elétricos não precisam pagar Zona Azul em Curitiba

Como forma de incentivar o uso de automóveis elétricos e não poluentes, decreto isenta o pagamento da Zona Azul para carros 100% elétricos nas vias públicas da capital.

Com a decisão, o dono do veículo poderá ficar sem pagar o estacionamento por até duas horas.

O decreto vale para veículos elétricos particulares e também para carros de compartilhamento elétrico (sharing) – aluguel de curta duração e para curta distância desses veículos – na cidade. Segundo o prefeito: “Esse projeto é só o começo. Temos ainda poucos veículos elétricos em circulação, mas no futuro serão muitos, com o aumento da produção de montadoras, como Renault e outras fabricantes, e a implantação do car sharing”.

A maior eletrovia do Brasil, instalada no Paraná pela Copel em 2018, completou 330 recargas neste ano. São 730 quilômetros de extensão, ligando o Porto de Paranaguá às Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu. Curitiba, 22/04/2019 – Curitiba, 22/04/2019 – Foto: Dani Catisti/Copel

O objetivo da capital do Paraná é ser a primeira cidade com energia limpa do país. Além da iniciativa, os ônibus que circulam na cidade em breve terão tecnologia Euro 6, com índices mais baixos de emissões.

Segundo dados do Detran-PR, a frota de veículos elétricos em Curitiba ainda é pequena – são 89 automóveis – mas deve crescer significativamente nos próximos anos. Para usufruir da isenção – o decreto tem validade de dois anos – os donos de veículos e as empresas de car sharing deverão fazer um cadastro na Urbanização de Curitiba (Urbs). As informações necessárias para o cadastro serão divulgadas por meio de portaria.

Tecnologia Euro 6

O sistema EURO 6 é um conjunto de normas regulamentadoras sobre emissão de poluentes para motores diesel, já colocada em prática na Europa – pioneira na implementação de novas políticas nessa área. Esse conjunto de normas impõe limites ainda mais rígidos no controle da poluição e exige algumas mudanças por parte das fabricantes de veículos pesados.

Em comparação com a norma vigente no Brasil, que hoje é o sistema EURO 5, o EURO 6 prevê uma redução ainda maior no nível de emissão de poluentes.

Fonte: Hypeness

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Comments are closed.

Translate »