Cientistas conseguem reverter envelhecimento pela primeira vez

Voluntários ​​tomaram coquetel de três medicamentos e “perderam”, em média, 2,5 anos de suas idades biológicas.

Um estudo pioneiro conseguiu retardar e até reverter o envelhecimento pela primeira vez na história. O feito inédito foi publicado por pesquisadores norte-americanos no periódico científico Aging Cell.

Na pesquisa, nove homens saudáveis, com idades entre 51 e 65 anos, tomaram um coquetel de três medicamentos comuns (um tipo de hormônio do crescimento e duas drogas para o tratamento da diabetes) durante um ano. Os resultados surpreenderam a todos, inclusive os cientistas: os participantes da pesquisa “perderam” em média 2,5 anos de suas idades biológicas. 

Os cientistas concentraram as análises em marcadores genéticos e perceberam que o sistema imunológico dos voluntários mostrou sinais de rejuvenescimento. “Eu esperava ver a desaceleração do relógio biológico, mas não sua inversão. Isso parece meio futurista”, disse o geneticista Steve Horvath, da Universidade da Califórnia, em comunicado.

Os pesquisadores, contudo, ressaltam que as descobertas são preliminares, já que a análise foi feita com poucas pessoas e não incluiu um grupo de controle, para comparar os efeitos em quem não tomou os medicamentos. 

O experimento
Os cientistas conseguiram detectar as alterações genéticas nos voluntários acompanhando modificações químicas em genes específicos. Um dos principais testes realizados analisou se o hormônio do crescimento poderia ser usado na restauração da glândula timo, que tem um papel essencial no sistema imunológico e também no envelhecimento.

É nela onde os linfócitos-T, que compõem o exército de defesa do organismo, se desenvolvem para ajudar o corpo a combater doenças infecciosas e tumores malignos, por exemplo. O problema é que, conforme vamos envelhecendo, essa glândula vai diminuindo e acumulando gordura.

Estudo anteriores a esse indicaram que o hormônio do crescimento estimula a regeneração da timo – só que também pode levar ao diabetes. Daí os participantes da pesquisa terem tomado remédios específicos contra essa doença.

Rejuvenescer a glândula timo poderia ajudar não só a prevenir o envelhecimento, mas também a tratar infecções como a pneumonia, perigosa para idosos com mais de 70 anos. Os autores do estudo pretendem continuar as investigações em grupos maiores, que incluam mulheres e pessoas de diferentes idades e etnias.  

Fonte: Galileu

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »