• 12 de agosto de 2022 23:33

Como se tornar um contador de histórias?

ago 3, 2022
Compartilhe Boas Notícias

Você já se perguntou como se tornar um contador de histórias para seu pequeno ou pequena? Sente que ainda falta algo para transformar a hora da leitura em um momento mágico de conexão? De fato, é bastante comum que os pais, mães e pessoas responsáveis tenham muitas dúvidas sobre a contação de histórias. Então, pensando nisso, confira o texto abaixo e descubra algumas dicas preciosas para viver momentos de leitura inesquecíveis com as crianças!

Contar histórias é um ato de carinho

Na verdade, quando se sentam ou deitam para ouvir uma história, os pequenos e pequenas pouco se importam com a entonação de voz dos seus cuidadores. Ou, ainda, se o adulto usou isso ou aquilo para contar essa narrativa. Afinal, o que mais importa para as crianças é que aquela pessoa tão importante e amada dedicou um tempo para estar ali, só com ela. ️

Nesse sentido, separar uma hora do dia, ler um livro ou contar uma história antes de dormir para uma criança é, acima de tudo, um ato de amor. E, como tal, deve ser vivido com prazer! Assim, antes de mais nada, tenha sempre em mente que contar histórias é um gesto de afeto e carinho, tudo bem?

Como se tornar um contador de histórias?

Em casa, um livro infantil pode ser trabalho de diversas maneiras. Porém, é importante lembrar que o livro não se lê sozinho! A criança pode pegar o livro, folhear suas páginas e observar seu conteúdo, por exemplo. Contudo, é fundamental que alguém leia para ela o seu conteúdo, sobretudo quando falamos de pequenos e pequenas mais novinhos.

Além disso, se o contador de histórias quiser trazer mais criatividade para este momento, tornando o momento de leitura ainda mais lúdico e divertido para as crianças, algumas dicas podem ajudar! Por isso, confira abaixo 8 sugestões para se tornar, oficialmente, o contador de histórias da sua família. Vamos lá?

1. Conte a história como se conta uma boa fofoca

Conte histórias como se conta uma boa e bela fofoca. Isso mesmo! Sabe aquele momento em que uma novidade atrai a atenção de todas as pessoas e deixa todo mundo curioso? Então! Contar histórias para as crianças pode ter o mesmo gostinho se contada com empolgação genuína. Para isso, aí vai a dica seguinte…

2. Escolha histórias das quais você goste

Leia o livro primeiro e internalize aquela história. Se pergunte o que você mais gostou e o que você não gostou. Mas, atenção: gostar não significa que a história traz apenas felicidade ou alegria, ok? Isso porque os livros despertam nossos sentimentos mais profundos, como raiva, tristeza, melancolia e até medo. E esses são aqueles que mais valem a pena, pois deixam marcas e podem dizer um pouco sobre nós mesmos!

3. Memorize a narrativa da história

Quando contar uma história, não se preocupe em repetir as mesmas palavras. No entanto, seja fiel ao fio condutor da narrativa! Nos livros infantis, as principais chaves das histórias (aquelas passagens que fazem toda a diferença para se compreender a narrativa toda) estão em detalhes.

4. Use o livro

Ao usar o livro, você pode simplesmente mediar a leitura para seu pequeno ou pequena, sem se preocupar em memorizar a história. Se possível, mostre para a criança o nome da editora e também os nomes dos autores. Afinal, aos poucos, essas informações serão importantes para reforçar as diferenças entre os gêneros literários, estilos de ilustração e linhas editoriais, por exemplo.

5. Utilize objetos de apoio

Para tornar o momento de leitura mais dinâmico, você pode utilizar objetos que sirvam de apoio para o momento da contação de histórias. Por exemplo: uma colher de pau pode se tornar um curumim e, uma tigela, pode representar uma oca!

Aqui, lembre-se da regra de ouro: menos é mais. Os materiais de apoio não precisam ser (e é até melhor que não sejam) muito parecidos com os personagens da história. Dessa forma, a imaginação dos pequenos e pequenas é estimulada. Afinal, cada um imagina seu próprio curumim e vocês ainda curtem a brincadeira de faz de conta!

6. Lembre-se da entonação de voz

Para transmitir sentimentos, bem como para trazer vitalidade à história, use seu corpo e sua voz de acordo com o que a história pede. Se o personagem vive um momento de suspense, viva o suspense em seu corpo e em sua voz, transmitindo tudo isso para a criança.

Além disso, se o personagem ou a situação apresentar onomatopeias, por exemplo, tente reproduzir o barulho. Tudo bem se ficar engraçado, o importante é tentar! Inclusive, você pode fazer isso de forma bem divertida através da próxima dica:

7. Peça ajuda para seu pequeno ou pequena

Nos momentos em que você quiser usar um objeto de apoio para contar a história, seu pequeno ou pequena pode segurá-lo para você. A criança pode segurar a colher de pau (que é o curumim, lembra?) e fazer os movimentos que darão vida ao personagem.

Ou, então, quando houver um barulho na história (como uma batida ou som da natureza), você pode pedir para a criança que te ajude a reproduzir o som. Assim, o momento de contar histórias pode ser também de troca entre vocês. Além, claro, de uma ótima brincadeira!

8. Assista a vídeos de contação de histórias

Para buscar inspiração, procure por vídeos de contadores de história profissionais. Existem muitos deles no YouTube, por exemplo. Para tanto, perceba como os contadores de história utilizam cada um dos recursos, cada um à sua maneira.

E não vale se intimidar, hein! Lembre-se sempre que, para o seu pequeno ou pequena, o que mais importa é sua presença carinhosa no momento de ler ou contar uma história, tudo bem?

Você gostou das nossas dicas para se tornar um contador de histórias? Quer continuar lendo e vivendo as melhores delas com as crianças? Então, não deixe de conhecer o Clube Leiturinha: o maior clube de livros infantis da América Latina! Acesse o site, escolha o plano ideal para sua família e receba todo mês o livro ideal para seu pequeno ou pequena, na sua casa! ️ 

Fonte

Leia mais notícias sobre Crianças clicando aqui

 73 Total Visualizações,  1 Visualizações Hoje