Detentos criam bonecos em crochê para o Natal de crianças em situação vulnerável

Compartilhe Boas Notícias

Com a proximidade das festas de fim de ano, vêm as reflexões sobre o ano e ficamos mais sensíveis a estimular e participar de iniciativas que promovem a solidariedade e o bem.

Pensando nisso, a Círculo S/A, fabricante de produtos para trabalhos manuais, se uniu ao projeto Ponto Firme, liderado pelo estilista Gustavo Silvestre, que ensina crochê para os detentos da Penitenciária Desembargador Adriano Marrey, em Guarulhos, para realizar uma ação social de Natal. 

Os detentos tornaram-se alunos do projeto e confeccionaram bonecos e bichinhos amigurumis – técnica japonesa para criar pequenos bonecos feitos de crochê ou tricô. Os brinquedos foram doados a 150 crianças em situação de vulnerabilidade do Instituto C, em São Paulo.

“A capacitação dos internos no desenvolvimento desses amigurumis se torna uma ocupação para eles e também uma possibilidade de geração de renda quando saírem da prisão. É o que ocorre com alguns de nossos egressos que trabalham com o artesanato que aprenderam durante o confinamento com o projeto Ponto Firme”, avalia Gustavo Silvestre.

Criado em 2015, o Projeto Ponto Firme tem como objetivo levar afeto, design e estética para dentro da prisão e promove a transformação social a partir do crochê. Mais de 120 detentos já passaram pelo projeto, que, atualmente, conta com 25 alunos. Já a marca Círculo S/A é especializada em produtos para trabalhos artesanais como crochê, tricô e bordado – e apoia o Ponto Firme desde o início, contribuindo com a doação de novelos e agulhas que são utilizados nas aulas semanais.

Desta vez, além de fios e agulhas, a empresa têxtil disponibilizou também duas professoras parceiras, Marcia Rezende e Cintia Nicolau, para participarem junto com o Gustavo Silvestre das aulas e capacitar os alunos na técnica amigurumi.

Além dos atuais alunos internos, cinco egressos do projeto participaram da ação que, durante um mês, confeccionaram mais de 150 amigurumis. 

“Sei que o Ponto Firme conquistou um espaço importantíssimo e está quebrando um padrão ao levar design e estética para dentro da cadeia, algo que nunca havia acontecido. Muita gente acha que é só ‘crochê’, mas não, é uma revolução manual silenciosa. É o design transformando vidas. Além disso, sei que o projeto dá voz a eles. Esse ano, por exemplo, ao nos preparamos para o desfile do São Paulo Fashion Week, também apoiado pela Círculo S/A, ouvi deles que o gostariam transmitir para as pessoas a mensagem de que ainda são seres humanos, uma representação muito forte”, relembra Gustavo Silvestre.

As aulas do Projeto Ponto Firme são realizadas durante o ano todo, semanalmente, sempre às quartas-feiras. Nesses momentos, os alunos também aprendem a confeccionar itens de vestuário e decoração.

Fonte: Hypeness

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »