• 4 de dezembro de 2021 20:31

Doar sangue e medula: um gesto que faz bem

fev 7, 2021

Todo o procedimento para doar sangue, da mesa de cadastro ao lanchinho final, dura, em média, 40 minutos, e pode ser feito apenas três ou quatro vezes ao ano. Assim, com pouco mais de duas horas anuais, é possível salvar até 16 pessoas. Já pensou nas vidas que você transforma sendo um doador (incluindo a sua)?

No dia da coleta, o doador de sangue também pode se voluntariar para doação de medula óssea, que é feita, no máximo, a cada seis meses, dependendo da demanda. Essa atitude ajuda, por exemplo, pacientes com leucemia, um tipo de câncer que afeta mais de 10 mil brasileiros todos os anos.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), existem mais de 12 tipos de leucemia. Na leucemia, as células sanguíneas saudáveis da medula óssea são substituídas por células cancerosas. A doação de medula é uma das formas de reverter esse quadro.

Além da satisfação de realizar uma ação que pode salvar a vida de pessoas e diminuir o sofrimento de muitas famílias, o doador ganha um check-up gratuito completo e um dia de folga, garantido por lei.

E não acredite em boatos: depois da coleta, o organismo repõe rapidamente o sangue doado, e o processo não altera a densidade sanguínea. Ou seja, ele não fica “mais fino”. Você volta a ser o que era antes da agulha em pouco tempo –mas com corpo, mente e alma em harmonia.

Como doar sangue

O doador precisa ter entre 16 (com documentos e autorização) e 69 anos, não ter ingerido álcool nas últimas 12 horas, pesar no mínimo 50 kg e estar em boas condições de saúde.

Deve-se apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato.

Abaixo, estão listados alguns dos principais impedimentos temporários e definitivos para doação de sangue, de acordo com o Hemocentro de São Paulo.

Impedimentos temporários

·         Resfriado: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas

·         Gravidez

·         90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana

·         Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses)

·         Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação

·         Tatuagem / maquiagem definitiva nos últimos 12 meses

·         Situações nas quais há mais risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses

·         Qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc.): aguardar 6 meses

·         Extração dentária (verificar uso de medicação) ou tratamento de canal (verificar medicação): 7 dias

·         Cirurgia odontológica com anestesia geral: 4 semanas

·         Acupuntura: se realizada com material descartável, 24 horas; se realizada com laser ou sementes, apto; se realizada com material sem condições de avaliação, aguardar 12 meses

·         Vacina contra gripe: 48 horas

·         Herpes labial ou genital: apto após desaparecimento total das lesões

·         Herpes Zoster: apto após 6 meses da cura

·        Estados como Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são locais onde há alta prevalência de malária. Quem esteve nesses locais deve aguardar 12 meses para doar, após o retorno

·         Candidatos que apresentaram infecção por covid-19 são considerados inaptos por um período de 30 dias, após recuperação clínica completa (assintomáticos)

Impedimentos definitivos

·         Hepatite após os 11 anos de idade

·         Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas

·         Uso de drogas ilícitas injetáveis

·         Malária

·         Mal de Parkinson

Além disso, é necessário respeitar o intervalo entre as doações: 60 dias para homens e 90 dias para mulheres.

doar-sangue-istock-450x299-8210974

Como doar medula óssea

Procure o hemocentro de seu Estado. O voluntário assina um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) e preenche uma ficha com informações pessoais. No mesmo dia, é retirada uma pequena quantidade de sangue (10 ml) do candidato a doador para o cadastro no banco de dados. É necessário apresentar o documento de identidade.

Quando houver um paciente com possível compatibilidade, o doador será consultado para decidir quanto à doação. Por esse motivo, é necessário manter os dados sempre atualizados.

Para seguir com o processo de doação, serão necessários outros exames para confirmar a compatibilidade e uma avaliação clínica de saúde.

Essas informações ficam disponíveis no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), do Inca.

Lembre-se de que, mesmo com toda a tecnologia do século 21, não existe substituto para o sangue. Isso é algo que só um ser humano pode fazer.

Fonte: https://catracalivre.com.br/equilibre-se/doar-sangue-e-medula-um-gesto-que-faz-bem/