Vida longa! Estudo com centenários descobre proteína que pode ser a chave da longevidade

Compartilhe Boas Notícias

Verdade seja dita: muita gente quer chegar aos 100 anos e comemorar um século de vida!

E de acordo com cientistas da Universidade de Tübingen, na Alemanha, este segredo está prestes a ser revelado. O grupo realizou um estudo – publicado na revista científica Nature – com mais de 100 centenários e descobriu uma proteína que pode ajudar a Medicina a compreender o mistério da vida longa.

Os pesquisadores estudaram os níveis de uma proteína chamada neurofilamento de cadeia leve, um tipo de proteína estrutural encontrada no sangue. A NFL (sigla em inglês) já é considerada um biomarcador sanguíneo promissor para identificação de doenças neurológicas, mas esta resposta está cada vez mais próxima de nós.

A pesquisa analisou 180 pessoas na casa dos 90 anos e 135 pessoas centenárias, concluindo que ter níveis mais baixos de NFL está correlacionado com uma sobrevida mais longa, além de fornecer pistas relacionadas à mortalidade ou até mesmo ao funcionamento cognitivo. As conclusões valem tanto para homens, quanto para mulheres.

Para obter resultados mais precisos, os cientistas também usaram camundongos para o estudo, o que apenas confirmou a tese de que níveis mais baixos de NFL estão diretamente ligados à longevidade. Vale lembrar que esta proteína está relacionada a uma dieta de baixa caloria, associada à sobrevida.

Em estudos anteriores, outros cientistas já haviam notado que os níveis de NFL aumentam com a idade, fator que está associado à progressão de doenças neurológicas. Eles acreditam que níveis elevados dessa proteína no sangue reflitam danos ao sistema nervoso.

Esta não é a primeira vez que esta proteína está à frente de pesquisas como esta. Em outro estudo recente, encabeçado por outra universidade alemã, foi justamente a NFL que conseguiu prever se um paciente teria Alzheimer até 16 anos antes do início dos sintomas

De qualquer maneira, está cada vez mais clara a ligação entre dieta e estilo de vida e longevidade. Uma alimentação saudável está longe de ser apenas uma questão de estética ou modismos, mas é a maneira mais eficaz de evitarmos doenças e vivermos mais. De fato, somos o que comemos!

Fonte: https://razoesparaacreditar.com/estudo-centenarios-proteina-chave-longevidade/

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »