Família adota irmãos que viviam em orfanato e seriam separados

Família adota irmãos que viviam em orfanato e seriam separados
Avalie este conteúdo

A família deu um jeito para as crianças continuarem unidas.

É bastante comum irmãos que vivem em orfanatos serem separados na adoção. A maioria dos pais adotivos não tem condições de adotar dois ou mais irmãos de uma vez só.

Mas pode acontecer de famílias como a de Jennifer Lembeck, de Salete, Santa Catarina, evitarem essa separação. Em 1995, seus pais adotaram uma bebê e descobriram que a recém-nascida tinha quatro irmãos vivendo em um orfanato.

“Quando meus pais foram buscar minha irmãzinha, as enfermeiras do hospital contaram a eles que ela tinha mais 4 irmãozinhos no orfanato. Um de 1 ano, um de 2, um de 3 e outro de 4 anos. Os pais das crianças eram jovens e não tinham condições de criá-las”, disse Jennifer.

Quando os pais de Jennifer chegaram em casa, eles contaram a situação dos outros filhos do casal para a família. Preocupados com o destino das crianças, os tios de Jennifer se reuniram e cada um decidiu adotar uma das quatro crianças para fazerem parte da mesma família.

“Meus tios entraram em contato com a assistência social e, em uma semana, foram buscar as crianças”, conta Jennifer.

Ela lembra que foi uma festa quando as crianças chegaram. Todas foram recebidas com muito amor. Os tios de Jennifer já tinham outros filhos e todos “receberam os novos irmãos com a maior alegria do mundo”.

Hoje, os irmãos convivem como primos. “Os verdadeiros ‘primos-irmãos’, como a gente costuma brincar. Alguns já tem filhos, a família está crescendo”, afirma Jennifer. A irmã de Jennifer tem 23 anos e o mais velho tem 27.


Fonte: Razões Para Acreditar

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »