Heineken ensina consumidores que é possível se divertir sem consumir bebida alcoólica

Em parceria com a consultoria InBehavior Lab, a marca usa ciência para mudar o comportamento de quem bebe e dirige.

Não é segredo que álcool e direção é uma combinação perigosa – e, mesmo assim, trata-se de um comportamento super comum ao redor do mundo. Por conta disso, diversas áreas científicas já têm se dedicado a entender e mudar de vez esse panorama.

Quem se juntou a causa foi a Heineken. A marca usou técnicas científicas para chamar a atenção de seus consumidores e iniciar uma discussão sobre a perigosa combinação de álcool e direção. Para isso, fez ações em 18 bares de São Paulo (SP) e Porto Alegre (RS) para colocar a decisão de não beber sob uma nova perspectiva.

Na primeira fase do experimento, realizado em parceria com a InBehavior Lab, os especialistas ficaram de olho no consumo e comportamento natural das pessoas. Na semana seguinte, foi o momento de colocar à prova 18 intervenções chamadas de nudges. A função da iniciativa era funcionar como uma “sugestão” inconsciente para conscientizar, encorajar e apoiar os motoristas a abandonar o hábito perigoso.

“O nudge tem como objetivo promover um determinado resultado no comportamento humano. Isso, sem modificar a estrutura dos incentivos ou limitar a escolha do indivíduo”, explica Flávia Ávila, economista comportamental e CEO da InBehavior Lab. Em resumo, são técnicas para melhorar a vida das pessoas.

Um dos principais nudges usados pela marca foi o juramento do motorista, onde assinava-se um cartão com o comprometimento de não beber e dirigir na noite. O compromisso valia um aperitivo da casa. O motorista da vez nos grupos de amigos também ganhava uma porção na faixa por se comprometer a levar a galera em segurança para casa.

Quem decidiu não beber ainda tinha à disposição um cardápio todo especial com drinks sem álcool — mas tão legais e elaborados quantos os tradicionais. A ideia aqui era desvincular a falta do álcool a algo sem graça e desanimado. Até porque não tem nada a ver, né?

A ação também caprichou na identidade visual. Os bares receberam vários cartazes, adesivos, porta-copos e camisetas. Com todo esse ambiente personalizado, ficou fácil para o motorista dar ouvidos ao pensamento mais racional e analítico, em vez de tomar atitudes no calor do momento.

O fato é que o motorista que chega ao bar dirigindo é influenciado pelo próprio ambiente a beber. Mas a ação da Heineken conseguiu criar uma atmosfera de influência mais positiva, que despertou uma consciência não só para o agora, mas também para o futuro.

Durante toda a ação, realizada no final do ano passado, 55,5% dos motoristas entrevistados assumiram o risco de beber e dirigir. Duas semanas depois, por conta dos nudges (e outras técnicas) nos bares, rolou uma redução de 25,2% nesse número.

QUANDO BEBER, NUNCA DIRIJA!

Fonte: HuffPost Brasil

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »