• ter. jun 4th, 2024

Moradoras do Engenho Novo levam chuveiro itinerante a pessoas em situação de rua

out 11, 2018
Compartilhe Boas Notícias

Projeto Banho da Alegria atua desde fevereiro, em vários pontos do Rio, em parceria com outras iniciativas sociais.

Uma “ducha” de dignidade e cidadania! Essa é a proposta do projeto social Banho da Alegria, que, desde fevereiro deste ano, leva um chuveiro itinerante para que pessoas em situação de rua no Rio de Janeiro realizem, gratuitamente, a higiene básica. A iniciativa foi idealizada pela estudante Ana Paula Rios, de 31 anos, e pela psicóloga Marihá Lopes, de 30, moradoras do Engenho Novo, na Zona Norte.

— Nós já fazíamos trabalhos sociais com alguns amigos, principalmente na área da Saúde, mas decidimos expandir. Tudo é feito por voluntários, com material fruto de doações. Vamos a diferentes pontos da cidade, a cada 15 dias — conta Marihá, que planeja a próxima ação para o dia 21 deste mês, na Praça da Cruz Vermelha, Centro.

Os beneficiados têm direito a sabonete, xampu, condicionador e toalha. A estrutura — uma espécie de trailer adaptado com dois chuveiros, de água quente ou fria — foi construída pelo pai de Ana Paula, o soldador autônomo Paulo da Costa Rios, de 52 anos, durante uma semana. O dinheiro necessário para dar o pontapé inicial foi conquistado graças a uma vaquinha online, rifas, bazares e doações recebidas.

Cerca de oito meses depois da primeira ação social, Ana Paula e Marihá contam, orgulhosas, que tiveram as vidas modificadas após conhecer centenas de histórias.

Aprendemos a criar redes de apoio, receber as pessoas como elas são, a entender as dificuldades de cada um e a buscar pequenas soluções para as vidas que cruzam nosso caminho. O voluntariado traz isso  — relata Mariah.

Hoje, o Banho da Alegria cresceu, desenvolveu parcerias e alia forças com outros projetos, como, por exemplo, os grupos Contagiados pelo Bem, MPS, projeto Vai Entrega, Instituto LAR e Vidas Invisíveis. Com a união, os voluntários transformam cada evento em verdadeiros mutirões da cidadania, oferecendo diferentes serviços e atividades lúdicas aos que mais precisam e, em especial, carinho e calor humano.

“Hoje nós temos um olhar bem mais humano, enxergamos o próximo com menos preconceito e mais empatia”, diz Marihá Lopez, psicóloga e uma das idealizadoras do projeto.

— Além do banho, as pessoas têm acesso a cortes de cabelo, doação de roupas e produtos de higiene, alimentação e recreação infantil. Essas parcerias aumentam o alcance das nossas ações — explica Ana Paula, destacando uma necessidade do grupo — Precisamos de barbeiros voluntários que tenham equipamento próprio.

Quem quiser fazer doações pode ligar para 97967-1172 ou entrar em contato pelas redes sociais. Para o futuro, as duas sonham com outra estrutura, que funcionaria como lavanderia para que pessoas em situação de rua possam lavar suas roupas.

Fonte: O Globo

Loading