Mulher dirigirá Bolsa de Nova York pela primeira vez na história

Mulher dirigirá Bolsa de Nova York pela primeira vez na história
5 (100%) 1 vote

As mulheres protagonizam um mundo em evolução.

A Bolsa de Nova York (NYSE) anunciou nesta terça-feira que o grupo que a administra será dirigido por Stacey Cunningham, a primeira mulher a liderá-lo em mais de 200 anos de história.

Cunningham, de 43 anos, substituirá Thomas Farley no comando do Grupo NYSE. Pouco depois que sua nomeação foi anunciada, a nova administradora se encarregou de acompanhar os diretores da companhia Huntsman na martelada inicial que abre as operações da bolsa.

Com a indicação de Cunningham, agora são duas as mulheres no comando das principais Bolsas de Valores dos Estados Unidos, já que Adena Friedman dirige a Nasdaq desde janeiro de 2017.

Cunningham começará a desempenhar sua nova função nesta sexta-feira e substituirá o veterano Thomas Farley, que dirigia o Grupo NYSE desde 2014, informou em comunicado a Intercontinental Exchange (ICE), companhia à qual está integrado o Grupo NYSE.

Até sua indicação para dirigir o grupo, Cunningham ocupava o posto de executiva-chefe de operações da companhia, que agora caberá a John Tuttle.

A nova presidente da Bolsa de Nova York está vinculada ao NYSE desde 1996. Naquela época, Cunningham era uma das pouco mais de 30 mulheres entre os 1.300 funcionários que trabalhavam no pregão nova-iorquino, conforme lembrou o jornal “The Wall Street Journal”.

Na próxima sexta-feira, Cunningham se transformará na presidente de número 67 da companhia, que foi criada há 226 anos.

O diretor-executivo da ICE, Jeff Sprecher, lembrou que Cunningham chega à presidência do Grupo NYSE meio século depois que Muriel Siebet se transformou na primeira mulher operadora do mercado.

“Stacey representa uma nova geração de liderança para o Grupo NYSE”, acrescentou Sprecher.

Fonte: UOL
Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »