Na Suíça, deputados ganham menos que professores e não têm privilégios

Na Suíça, deputados ganham menos que professores e não têm privilégios
Avalie este conteúdo

Os salários e os inúmeros benefícios que recebem os políticos brasileiros têm indignado a população há anos, especialmente desde que a crise econômica escancarou a distância entre a qualidade de vida de cidadãos comuns e daqueles que deviam nos representar.

Para mostrar como é a realidade na Suíça, um dos países mais ricos do mundo, o jornalista Jamil Chade visitou Genebra e entrevistou Guy Mettan, deputado e ex-presidente do Parlamento da cidade. O resultado foi publicado no Estadão.

Mettan contou que vai para o Parlamento em sua própria scooter – os políticos não recebem carro oficial, nem têm vaga reservada no estacionamento. Andar com um motorista? Só quando ele decide ir até a câmara de ônibus.

Todas as sessões acontecem ao fim da tarde, depois do horário comum de expediente. Isso porque praticamente todos os deputados se mantém trabalhando nas profissões que exerciam antes de serem eleitos.

Não há auxílio moradia, e a atividade política não garante benefícios para o resto da vida, como aposentadorias especiais. Além do salário, os deputados de Genebra recebem dois vouchers de 40 francos suíços para se alimentar por mês. Guy Mettan brinca que o valor é suficiente para comprar uma pizza e uma taça de vinho.

E o salário? Pode chegar a 50 mil francos suíços por ano (cerca de R$ 172 mil), ou 4,1 mil francos por mês. Mas só se o deputado for o presidente do Parlamento e comparecer a todas as sessões, já que o cálculo do pagamento é baseado nas horas trabalhadas. É preciso assinar a lista de presença a cada reunião.

Chade explica que o valor pode parecer elevado na conversão para reais, mas Genebra é conhecida por seu alto custo de vida, e o salário de 4 mil francos mensais é menor que a renda média de fabricantes de queijos, mecânicos, secretárias, policiais, carpinteiros e professoras de educação infantil.

Os deputados comuns recebem cerca de 30 mil francos suíços por ano (cerca de R$105 mil), ou 2500 por mês, o equivalente ao pagamento médio de artistas de circo ou ajudantes de cozinha.

No Brasil, um deputado federal ou um senador recebe um salário bruto de R$ 33.763,00. Há também uma verba mensal que pode passar de R$30 mil para cobrir gastos com alimentação, transporte, passagens aéreas e despesas de escritório, além de auxílio-moradia de R$ 4.253,00 ou poderem morar em apartamentos funcionais cedidos gratuitamente.

Fonte: Hypeness

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »