• 4 de dezembro de 2021 07:36

Prepare-se! Pinacoteca de SP enaltece artistas negros em 2021

jan 11, 2021

A programação da Pinacoteca e da Pina Estação para 2021 está imperdível! São nove exposições bem diferentes que o público pode conferir ao longo do ano. Lembre-se de que é necessário reservar o ingresso com antecedência neste link para curtir o rolê com toda a segurança.

Quer saber tudo o que vai rolar? A gente te conta! O grande destaque de 2021 é o projeto Enciclopédia Negra, uma parceria da Pinacoteca com a Companhia das Letras, o Instituto Ibirapitanga e o Instituto Soma Cidadania Criativa.

Saca só que bacana: 35 artistas pretos contemporâneos produziram 100 retratos de personalidades negras importantes para a história do Brasil.

Essa exposição envolve obras de Antonio Obá, Arjan Martins, Ayrson Heráclito, Castiel Vitorino, Dalton Paula, Daniel Lima, Desali, Igi Ayedun, Juliana dos Santos, Moisés Patricio, Mônica Ventura, Nadia Taquary, Panmela Castro, Paulo Nazareth, Rebeca Carapiá, Renata Felinto, Rodrigo Bueno, Sônia Gomes, Tiago Sant’Ana e muitos outros nomes.

E, depois da mostra, esses retratos circulam por outros espaços culturais. Se interessou? Então, pode anotar na agenda: a exposição fica em cartaz entre 11 de abril e 11 de outubro de 2021 na Pinacoteca.

O legal é que a iniciativa também envolve a publicação de um livro com 300 verbetes sobre essas personalidades negras, tudo organizado por Flávio Gomes, Jaime Lauriano e Lilia Schwarcz.

Outra atração é a exposição “A Máquina do Mundo”, com título inspirado em um poema de Carlos Drummond de Andrade  e curadoria de José Augusto Ribeiro. A mostra aborda a relação entre arte e atividade industrial.

O público encontra obras que retratam a arquitetura, o maquinário das fábricas, a produção em série, o trabalho do operário, os padrões, os modelos e as logomarcas dos objetos da indústria.

Foram escolhidos trabalhos de diferentes linguagens. Tem pinturas de Tarsila do Amaral, imagens feitas pelo fotógrafo alemão Hans Gunter Flieg em indústrias brasileiras entre 1940 e 1980 e filmes que documentam a vida dos trabalhadores fabris em São Paulo no início da década de 80, como “ABC da Greve”, de Leon Hirszsman, e “Chapeleiros”, de Adrian Cooper. Fica em cartaz entre 23 de outubro de 2021 e 7 de fevereiro de 2022.

A ficção científica também tem vez na Pinacoteca com a exposição “Ninguém Teria Acreditado”, em cartaz entre 13 de novembro e 11 de abril de 2022.

Quatro artistas contemporâneos tiveram a missão de repensar os legados do escritor H.G. Wells (1866-1946), responsável pelos memoráveis “A Máquina do Tempo”, “O Homem Invisível” e “A Guerra dos Mundos”,  e do ilustrador Henrique Alvim Corrêa (1876-1910), que criou um repertório de criaturas, máquinas e paisagens provocadoras para refletir sobre o desenvolvimento tecnológico.

Fonte: https://catracalivre.com.br/agenda/pinacoteca-2021-artistas-negros/