Queen Latifah recebe homenagem em Harvard por contribuição à cultura negra

Compartilhe Boas Notícias

Em 1895, o escritor e defensor dos direitos civis William Edward Burghardt Du Bois se tornou o primeiro estudante negro a obter um título de doutor na prestigiada Universidade de Harvard, nos EUA.

Passados 124 anos de seu feito, a realidade racial no país e no mundo ainda carece de transformações radicais – e é em nome dessa luta por igualdade e direitos iguais que Du Bois hoje batiza uma medalha oferecida pela mesma universidade em que concluiu seu doutorado. E entre os sete premiados de 2019 por sua contribuição à história e a cultura negra está a atriz e cantora Queen Latifah.

Trata-se da maior honraria do país dentre os estudos da cultura africana e afro-americana, em medalha que já foi previamente oferecida a nomes como Muhammad Ali, Maya Angelou, Dave Chapelle, Octavia Hudson e Nasir “Nas” Jones.

A cerimônia de 2019 aconteceu no último dia 22 em um teatro na própria universidade, e em seu discurso Latifah convidou os alunos a seguirem perseverando diante dos desafios da vida. “Temos que lutar contra o racismo, o sexismo, doenças mentais, álcool, drogas, tudo isso. Teremos que lutar”, ela disse.

Vencedora do Grammy, do Emmy e indicada ao Oscar, Queen Latifah foi a primeira artista ligada ao hip-hop a ganhar uma estrela na calçada da fama de Hollywood. Além de seu sucesso professional, Latifah ganhou destaques recentes por denunciar a importância das mulheres no hip-hop e, ao mesmo tempo, a desigualdade e o sexismo com que são tratadas no universe do gênero.

Fonte: Hypeness

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »