• 4 de dezembro de 2021 07:16

Setor de orgânicos cresceu 30% em 2020

fev 10, 2021

O interesse da população brasileira por alimentos orgânicos segue em alta, aponta a Organis (Associação de Promoção dos Orgânicos). Importante para garantir a segurança alimentar e a saúde da população, a alimentação livre de agrotóxicos é uma tendência que vai contra a maré de incentivos fiscais às empresas que comercializam os pesticidas.

“Fechamos 2020 com um crescimento aproximado de 30%, movimentando cerca de R$ 5,8 bilhões”, revela Cobi Cruz, diretor da Organis. A comparação é em relação à 2019, quando o setor de produtos orgânicos faturou R$ 4,6 bilhões.

“O aumento, em si, não chega a ser uma novidade, já que os orgânicos quadruplicam suas vendas entre 2003 e 2017 e cresceram 15% em 2019”, salienta Cruz. Para ele, não se trata de salto passageiro no consumo. “Esses 30% conquistados em tempos de crise apontam uma tendência, a consolidação de um novo cenário, na qual a alimentação saudável, a sustentabilidade e as relações de produção socialmente mais justas estão ganhando terreno no conjunto da sociedade”.

Segundo Cruz, essa aceleração repentina do mercado que, inclusive, rompeu os limites dos grandes centros e chegou às cidades do interior do país, foi importante, também, para provar que os produtores orgânicos estão preparados para suprir esse e outros aumentos da demanda.

“Se existia preconceito e desinformação sobre a capacidade de produção dos orgânicos, a própria realidade acabou por derrubar esse mito” explica ele. Os números comprovam que os empreendedores do setor obtiveram expressivo aumento de produtividade e foi isso que, por sua vez, possibilitou atender a essa demanda 30% maior em um período no qual o incremento de novas unidades orgânicas cadastradas no Ministério da Agricultura foi de 5,4%.

Outro dado importante de 2020, segundo a Organis, foi o amadurecimento das relações do movimento orgânico com distribuidores e pontos de venda, inclusive as grandes redes de supermercados. “O varejista, que trabalha na ponta, percebe muito rápido as tendências de consumo e precisa estar preparado para atender bem o consumidor”, diz Cruz, salientando também o grande incremento dos orgânicos no comércio online, nas entregas programadas de cestas e em vários formatos delivery.Para 2021, a Organis projeta um crescimento de 10%, número conservador, que leva em conta as incertezas e que pode ser revisto, conforme ocorram mudanças no cenário econômico. “Dez por cento é um bom número de trabalho, equilibrado, que serve para o mercado dos orgânicos planejar e investir. Mas, se houver crescimento acima desse patamar, como em 2020, estamos prontos para os ajustes e, principalmente, para buscar a inovação em todos os momentos. Dinamismo e poder de reação rápida são características do nosso movimento” diz ele.

Com as mudanças de cenário e a consolidação dos orgânicos como tendência que veio para ficar, a Organis se prepara para intensificar os seus esforços na divulgação dos conceitos e objetivos do movimento junto aos seus novos nichos de consumidores.

“A agricultura e a indústria dos orgânicos têm inúmeros aspectos positivos, além dos mais conhecidos, como pureza, sabor e potencial de nutrição. Precisamos falar, cada vez mais, em sustentabilidade ambiental, aumento da renda no campo, redução das migrações às periferias das grandes cidades e na manutenção dos jovens talentos empreendedores em suas regiões”, explica Cobi, salientando ainda as imensas possibilidades de crescimento da presença do Brasil em uma qualificada, valorizada e crescente área do comércio internacional.

Fonte: https://ciclovivo.com.br/inovacao/negocios/setor-de-organicos-cresce-2020/

Se curte nosso conteúdo, considere nos ajudar a manter o nosso trabalho diário no ar e continuar levando boas notícias a todos, através do https://mla.bs/d8cdcb20 😊

#jornaldeboasnoticias #boasnoticias #noticiaboa #goodnews #boasacoes #esperança #bonsexemplos #fazerobem #boanoticia #noticiapositiva