Vôlei: Primeira transexual na Superliga faz sua estreia no Bauru

Após quase dez meses de espera, Tiffany, de 33 anos, recebeu autorização da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para jogar na categoria feminina.

O vôlei brasileiro contou neste domingo com a estreia da primeira atleta transexual. A ponteira Tiffany Abreu entrou em quadra pelo Vôlei Bauru em duelo contra o São Cristóvão Saúde/São Caetano, em Bauru, pela 11ª rodada da Superliga Feminina.

Tiffany, de 33 anos, recebeu autorização da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), na última sexta-feira, após quase dez meses de espera. Em março, ela havia conseguido a liberação da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) para competir profissionalmente entre as mulheres.

A decisão usou como jurisprudência o Comitê Olímpico Internacional (COI), que, desde o início o ano passado, permite a participação de homens em competições femininas desde que tenha a testosterona controlada, sem a necessidade de mudança de sexo.

Antes de tomar a decisão de mudar de gênero, ela disputou a Superliga Masculina B pelo Juiz de Fora e Foz do Iguaçu. Também teve passagens pela Europa, onde atuou em ligas masculinas em países como Portugal, Espanha, França, Holanda e Bélgica.

A estreia

Tifanny, que jogou entre as mulheres na segunda divisão do Campeonato Italiano, começou a partida como titular e foi fundamental na vitória do primeiro set, além de ter fechado a partida com 15 pontos marcados. No entanto, não conseguiu evitar a derrota de sua equipe por 3 sets a 2, com parciais de 22/25, 25/17, 25/22, 23/25 e 15/13.

Fonte: Veja

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »