Voluntários produzem máscaras para doar a abrigos de idosos e hospitais em MT

Integrantes do projeto Teoria Verde pretendem confeccionar mil máscaras de proteção para distribuir em cinco unidades.

Voluntários do projeto ‘Teoria Verde’, em Cuiabá, estão confeccionando máscaras reutilizáveis de tecido, que serão doadas a abrigos de idosos, casas de repouso e hospitais da região metropolitana da capital, para a prevenção do Covid-19.

Mato Grosso registrou o primeiro caso confirmado da doença na quinta-feira (19). O estado monitora outros 58 casos suspeitos.

As máscaras confeccionadas poderão ser lavadas e esterilizadas com ferro de passar roupa.

Os produtos serão doados para a Fundação do Abrigo Bom Jesus, a Casa de Repouso Shalom, Residencial Geriátrico Recanto Feliz e Hospital de Câncer de Mato Grosso, em Cuiabá.

Em Várzea Grande, as máscaras serão encaminhadas para o Lar de Idosos São Vicente de Paulo.

O organizador da iniciativa, Jean Peliciari, disse que o grupo começou a estudar essa possibilidade após conversar com profissionais de algumas unidades de saúde e descobrir que a máscara estava em falta.

“Eles disseram que não havia máscaras suficientes nem para comprar. Estudamos o tipo de pano e como fazer. Sabemos que essa não vai ser a solução ideal, mas já é algo que vai ajudar. Vamos tentar o melhor para proteger esse grupo de maior risco, de idosos e pessoas que estão dentro dos hospitais”, explica.

Os voluntários pretendem confeccionar mil máscaras de proteção para distribuir nas unidades na próxima semana.

“Estamos mobilizando pessoas, arrecadando os tecidos, recebendo colaboração de empresas de eco-descarte, de reciclagem, para que cada um ajude de uma forma nesse processo de produção”, afirma Jean.

As máscaras faciais descartáveis são recomendadas pelo Ministério da Saúde, principalmente, a profissionais da saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus.

A máscara pode ser usada como uma proteção, mas não sozinha. Deve ser aliada às medidas básicas de higiene para evitar a proliferação do vírus, como lavar bem as mãos com água e sabão, e, de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las.

Além do sabão, outro produto indicado para higienizar as mãos é o álcool em gel, que também serve para limpar objetos como telefones, teclados, cadeiras, maçanetas, etc.

É preciso cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Também é necessário evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Fonte: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »