‘Habilidade desenvolvida’, conta aluna que tirou 1.000 na redação do Enem

Visualizado 426 vezes
‘Habilidade desenvolvida’, conta aluna que tirou 1.000 na redação do Enem
Avalie este conteúdo

Apenas 77 candidatos alcançaram nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2016. Entre eles está a baiana Marcela Sousa Araújo, de 20 anos. Encantada pela disciplina, a estudante, que também tirou dez em outras duas redações de vestibulares no ano passado, dá a dica: “Redação é uma habilidade desenvolvida. O mais importante de tudo é treino”. Até agora já são duas aprovações em medicina, e ela ainda está aguardando o resultado das notas de corte do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

As notas de Marcela servem como exemplo para confirmar a teoria da aula. Ela fez o primeiro Enem em 2013, e tirou 560 na redação. No ano seguinte, a nota piorou: 480. Foi aí que ela resolveu se dedicar mais, buscou um curso, e viu o desempenho melhorar. Em 2015, conseguiu 920, e em 2016 chegou a 1000, nota máxima no exame.

“Eu tenho uma afinidade maior por redação. Isso começou depois que entrei no curso. Fiz o primeiro ano dele [o curso] em Itabuna, e quando mudei para Salvador eu continuei. Muita gente menospreza a redação, mas ela requer tanto quanto as outras matérias”, conta a estudante.

A adolescente cursou o ensino médio em Itabuna, cidade na região sul do estado, e se mudou para Salvador em 2016. Na capital baiana, ela fez o segundo ano de cursinho. E, em 2017, vai dar início à vida universitária.

Outra dica dada por Marcela é a atenção ao que é pedido na redação. Em 2016, o tema explorado pelo Enem foi “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”. A estudante conta que um detalhe no enunciado chamou a atenção durante a prova.

“Achei um tema bom, já tinha trabalhado ele no curso. Tinha esse detalhe de ser ‘os caminhos’ e não só sobre intolerância. É um detalhe que deve ter pego muita gente de surpresa, acho que se eu não estivesse esperta, teria caído na pegadinha também”, explicou Marcela.

A estudante contou ainda que costumava escrever até duas redações por semana enquanto se preparava para vestibular. Mas agora, de férias, retornou para Itabuna e tem aproveitado o tempo livre para descansar antes de começar a faculdade.

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »