Meio ambiente




Plástico: quimera enzimática pode ser a resposta para a reciclagem

Em 2018, cientistas dos dois lados do Atlântico reprojetaram uma enzima para que ela se alimentasse mais rapidamente de plástico. Agora, a mesma equipe combinou a PETase com a MHETase para acelerar ainda mais o processo de decomposição do termoplástico tereftalato de polietileno, o popular PET que hoje está presente no planeta inteiro, das prateleiras dos supermercado ao estômago de aves marinhas.


Cientista quer usar ‘vidro’ para frear derretimento do gelo do Ártico

Uma das consequências do aumento da temperatura global é o derretimento acelerado de calotas polares, que, além de ameaçar todo o ecossistema, pode varrer completamente cidades costeiras do mapa. Para que catástrofes não ocorram, diversos estudos propõem métodos peculiares envolvendo a chamada geoengenharia, intervenção humana deliberada e em grande escala no sistema climático da Terra.






Agricultores voltam ao método antigo: plantam flores silvestres para controlar pragas e substituir o uso de veneno

O uso descontrolado de pesticidas químicos em plantações é uma séria questão de saúde pública, por isso a importância de encontrarmos novas maneiras de reduzir as pragas, sem afetar nossa saúde. Com este objetivo, a Inglaterra e a Suíça começaram a plantar faixas de flores silvestres em campos de cultivo, o que atrai naturalmente os predadores, sem o uso de pesticidas.




Translate »