Trabalhar quatro dias por semana faz sucesso em empresa na Nova Zelândia

Trabalhar quatro dias por semana faz sucesso em empresa na Nova Zelândia
5 (100%) 1 vote

Após dois meses, funcionários mantiveram produtividade e ficaram mais motivados.

Já imaginou trabalhar quatro dias por semana? O sonho de muitos já é realidade em uma empresa na Nova Zelândia desde março. A experiência tem sido um sucesso tanto para donos quanto para os funcionários, que recebem o mesmo salário mesmo com um dia de folga a mais.

Os funcionários da neozelanesa Perpetual Guardian, além do sábado e domingo em casa, podem tirar uma folga por semana, sem ter que repor as horas não trabalhadas e mantendo o mesmo salário. O período experimental da nova forma de trabalhar durou dois meses e foi um sucesso. A empresa do setor financeiro viu a produtividade crescer e os colaboradores ficarem mais motivados.

O responsável pela ideia de implementar a folga extra semanal foi o fundador e diretor da Perpetual Guardian, Andrew Barnes. Segundo ele, o novo regime de trabalho criou um equilíbrio maior entre a vida profissional e pessoal, e os funcionários ficaram ainda mais focados em suas funções durante o expediente. Um dos outros benefícios com mais um dia em casa foi a ligação ainda maior entre os colaboradores e a empresa.

— Os resultados foram animadores. A produtividade subiu, os níveis de stress desceram — afirmou Barnes à Rádio Livre, da Nova Zelândia. — As pessoas ficaram mais confortáveis com a organização da empresa.

O benefício, porém, não é definitivo. Segundo o diretor, os funcionários devem manter a produtividade para que a empresa continue a conceder o dia a mais de folga. Por enquanto, os 240 colaboradores não tiveram problemas em obter a mesma eficiência de antes. O diretor afirma que, nos dois meses da experiência, os funcionários aprenderam a se ajustar à nova realidade. Mesmo com a pressão de continuar atingindo os mesmos resultados, ficaram menos estressados.

— Isto é um presente, não é um direito. Se me dão a produtividade que eu quero eu dou um dia de folga. É respeito mútuo — explicou o diretor à imprensa local. — Nós não reduzimos o número de horas de trabalho contratadas, mas o que dissemos foi: “se a produtividade não for mantida, retiramos o presente”.

Segundo o “Guardian”, pesquisadores da Universidade de Auckland acompanharam o período de teste de oito semanas e concluíram que a experiência teve efeitos positivos na produtividade. Segundo eles, apenas 54% dos funcionários conseguiam equilibrar a vida profissional com a pessoal antes da folga semanal. Após a mudança nas regras da empresa, o número subiu para 78%. Os níveis de estresse da equipe diminuíram 7%, enquanto o estímulo, o comprometimento e o senso de autonomia no trabalho melhoraram significativamente, com a satisfação com a vida aumentando em 5%.

Se depender do diretor, a jornada de quatro dias por semana será permanente. Além de gerar o mesmo lucro durante o período de teste, a empresa baixou os custos com energia, por exemplo, já que os funcionários passaram menos tempo no escritório.

Fonte: O Globo
Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »