Romero Britto e Zurich se unem para beneficiar jovens por meio da arte

Romero-Britto-Zurich-div
Visualizado 1.343 vezes

“Passou aquela época em que as empresas podiam apenas extrair valor do país. É preciso, de forma imperativa, entregar também”, diz Eduardo Lyra, fundador da ONG Gerando Falcões, sobre a iniciativa da seguradora Zurich, “A Vida com Novas Cores”. O projeto, que consiste em levar cores à vida das crianças da periferia de Poá (SP), conta com um grande painel na sede de sua comunidade. Ele foi feito por Romero Britto, artista brasileiro mundialmente conhecido, especialmente para a ação.

Lyra teve uma infância difícil. Nasceu em uma favela, viu seu pai ser preso e viveu a miséria extrema. Deu a volta por cima, formou-se em jornalismo, escreveu um livro sobre o potencial dos jovens, criou uma ONG que ajuda cerca de 100 mil crianças e adolescentes por ano e tornou-se uma das pessoas mais influentes do país. Hoje, aos 27 anos, atua em periferias e dentro de escolas e presídios, utilizando o esporte, a música, a arte e a oportunidade como meio de gerar uma consciência de empoderamento por meio de seu movimento, o Gerando Falcões. Tem como meta melhorar a vida de 1 milhão de pessoas antes dos 30 anos.

VEJA TAMBÉM: Influentes e caridosos: pessoas mais poderosas do mundo falam sobre filantropia

Também de origem humilde, nascido em Recife, Britto desde cedo interessou- se por arte. Em 1988 mudou-se para Miami e, de lá, vem construindo sua carreira e seu estilo de criar coisas alegres, positivas, fáceis e divertidas. Sempre envolvido em projetos sociais, o artista acredita que é muito importante que as pessoas participem ativamente de sua comunidade, ajudando no que puderem, caso tenham condições. Para ele, nesse contexto, qualquer ajuda é bem-vinda.

A junção das duas histórias de luta à Zurich resultou neste projeto que dá cor e esperança a crianças e jovens. “Nosso projeto visa abrir portas, pois a arte oferece novas oportunidades. Queremos que a criação do painel do Romero Britto traga alegria e os inspire, motivando a ideia de que o foco e a atitude tornam possível, sim, a construção de um futuro melhor”, afirma David Colmenares, CEO de Seguros Gerais da Zurich Brasil.

RANKING: 10 maiores doações de 2015

A obra de 5 metros de altura e 11 de largura é uma releitura especial desenvolvida para o projeto. Inspirada em uma de suas artes já existentes, foi desenhada por Britto e vem sendo pintada pelas crianças da ONG e funcionários da seguradora. “A cartela de cores foi aprovada por ele e o quadro servirá como um estímulo não apenas visual, mas também de iniciativa para essa gente que ainda têm um futuro pela frente”, explica Colmenares. Para ele, é muito importante a interação e participação do time da Zurich, que, aos sábados, vai à ONG para pintar o painel, instalado na escola Professor José Antônio Bortolozzo, na Cidade Kemel, em Poá, palco de diversas atividades culturais promovidas pela organização.

“Quero criar artes que tragam alegria e esperança para as famílias e comunidades”, diz Britto. “A Zurich tem o mesmo propósito. Ambos queremos melhorar a vida das pessoas e por isso, deu muito certo eles terem me procurado para fazer parte do projeto.” O pintor ressalta que, para uma criança, tudo parece grandioso. Ver uma obra de arte surgindo ensina a elas que as coisas realmente podem acontecer.

Romero Britto em seu ateliê, em Miami. (Divulgação)

Romero Britto em seu ateliê, em Miami. (Divulgação)

Lyra conta que a seguradora está fazendo uma entrega social artística para a comunidade. Uma cadeia inteira está sendo beneficiada: alunos, professores, gestor escolar e todo o grupo. “Esta parede se tornará um ponto turístico. Tanto para a comunidade quanto para estrangeiros e para a mídia.” Lá, nunca houve uma agenda cultural e artística estabelecida. Agora, uma obra gigantesca, de um artista global, foi pendurada na parede. “Isso é empode­ramento e não assistencialismo. O Britto, a Zurich e nós fizemos isso juntos. Enquanto pintávamos, nossos corações e percepções de vida eram transformados. Muros foram derrubados e
pontes construídas.”

Tendo a responsabilidade social como um dos pilares do futuro, a Zurich está sempre envolvida em projetos sociais. “Acreditamos que o esforço para um amanhã melhor deve ser constante. Nós, como uma empresa multinacional, temos esse compromisso não apenas com nossos clientes, mas também com a sociedade. Essa iniciativa nos enche de orgulho, pois estamos ajudando jovens da periferia a se sentir estimulados a ter e alcançar objetivos”, afirma o CEO da seguradora.

CONHEÇA: 13 destinos turísticos para quem é apaixonado por arte

Além do painel colorido, serão oferecidas oficinas de arte, atividades culturais e a presença de Britto na comunidade no dia 25 de outubro para falar sobre a sua vida e inspirar ainda mais as crianças e adolescentes beneficiados pelo projeto. Colmenares conta que escolheu o artista “pois ele é um ótimo exemplo para as pessoas do grupo. Assim como Romero Britto, a Zurich também quer levar esse legado social. O painel será um marco, que dará aos jovens orgulho e força para estabelecer um futuro melhor”.

Entre as três pontas dessa ação há uma forte sinergia. Duas histórias de superação que, hoje, ajudam outras pessoas de diferentes formas e uma empresa comprometida a beneficiar a sociedade. “Com esse projeto, temos como missão transformar a periferia em um lugar mais vibrante, com um show de arte e cores”, ressalta Lyra. Para Britto, fazer uma pessoa sorrir — neste caso, milhares delas — já vale a pena. E a companhia, que pensa no longo prazo, está sempre acompanhando os resultados positivos de cada ação que cria. Já estava escrito, ou melhor, pintado, que essa parceria daria certo — e deu.

Fonte: http://www.forbes.com.br/

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Seja o primeiro a comentar Assunto: "Romero Britto e Zurich se unem para beneficiar jovens por meio da arte"

Deixe um comentário

Translate »