Alunos da UFF criam jogos para idosos exercitarem a mente

Avalie este conteúdo

Alunos da UFF (Universidade Federal Fluminense), desenvolveram dois jogos cognitivos que ajudam a exercitar a mente e identificar doenças mentais em idosos, tais como demência e Alzheimer.

O projeto faz parte de uma pesquisa iniciada há mais de um ano, que integra diversas mídias com o objetivo de trabalhar os efeitos sensoriais.

Sob a coordenação da professora Débora Christina Muchaluat, o projeto criou os jogos MemoGing e Stroop. Enquanto o primeiro trata-se de um jogo de memória no qual o paciente compara figuras geométricas com outras que aparecem na tela do computador; o Stroop apresenta palavras em cores variadas, sendo que o objetivo é dizer a cor que está vendo e não o significado da palavra.

Apesar de não apresentar cura definitiva, evidências científicas mostram que é possível retardar e proteger a mente contra o Alzheimer e a demência, através de exercícios que estimulam o cérebro. E, neste sentido, adquirir novos conhecimentos cria novas conexões entre os neurônios, o que evita o aparecimento dos sinais das doenças.

Fonte: Hypeness

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »