Da Apae para a Universidade: a história de superação de dois irmãos

Da Apae para a Universidade: a história de superação de dois irmãos
Avalie este conteúdo

Samuel, 22, e Bruno, 25, têm deficiência intelectual e conquistaram vaga em universidade Federal.

Muita força de vontade, coragem, sonhos e metas. Esses foram os ingredientes determinantes para a conquista dos irmãos Samuel dos Santos Martins, 22, e Bruno dos Santos Martins, 25. Os dois têm deficiência intelectual e o mais velho também é autista. Em março, eles receberam a notícia que mudou a vida deles e foi a concretização de um sonho: ambos conquistaram uma vaga na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Samuel vai cursar Ciências Sociais e Bruno, Serviço Social.

“Eu conheço as limitações que tenho. Mas eu vou tentar superá-las e superar esse novo desafio que tenho na minha vida”, promete Bruno.

 

Antes de se tornarem universitários, os irmãos frequentaram, por cerca de 12 anos, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

O local, aliás, foi fundamental para essa conquista dos jovens. Eles contam que foi a Apae que abriu as portas para eles. “Na escola regular nós sofríamos muito bullying. Mas na Apae temos amigos, fazíamos teatro”, lembra Samuel.

A mãe dos rapazes, Lúcia Mara dos Santos Martins, está super orgulhosa da conquista dos jovens e se derrete. “Eles são minha inspiração de vida.”

PREPARAÇÃO

Os irmãos frequentavam a unidade da Apae da Serra. Para o presidente da Federação das Apaes do Espírito Santo, Vanderson Pedruzi Gaburo, a conquista é motivo de comemoração e incentivo para continuar o trabalho já desenvolvido.

“Vamos continuar trabalhando para que outras pessoas com deficiência intelectual acessem o espaço universitário”, promete Pedruzi Gaburo

Os irmãos Bruno, 25, e Samuel, 22, contam como foi conquistar a aprovação na Ufes.

Como foi a escolha pro curso?

Samuel: Eu quis Ciências Sociais porque me inspirei na minha mãe. Ela é meu grande modelo.

Bruno: Serviço social era minha segunda opção. A primeira era Direito. Mas é muito concorrido optei por Serviço Social mesmo.

Como receberam a notícia sobre a aprovação?

Bruno: Foi nossa mãe que me ligou e deu a notícia. Ficamos muito felizes.

Samuel: Quase não acreditei quando nossa mãe disse. Achei que fosse um trote, até que vi nossos nomes na lista de aprovados.

Qual é expectativa para as aulas?

Bruno: Eu vou tentar superar esse novo desafio e vou surpreender a todos que vão estar comigo.

Samuel: Pretendo mostrar para as pessoas que a gente tem sonhos. Pessoas como a gente tem vida, sentimentos e capacidade.

Qual é o papel da Apae nessa conquista?

Bruno: Ela abriu várias as portas pra gente. Ajudou com que eu me abrisse. E ajudou a me aceitar como eu sou. Falo com orgulho que sou aluno Apae.

Fonte: Gazeta Online

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »