UFMG desenvolve cosmético que combate a queda capilar e ajuda no crescimento de novos fios

UFMG desenvolve cosmético que combate a queda capilar e ajuda no crescimento de novos fios
Avalie este conteúdo

O tônico é formulado a partir de um princípio ativo existente no corpo humano. Mas a universidade alerta que resultados podem variar de um indivíduo para outro.

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Nanobiofarmacêutica, sediado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, desenvolveu um tônico capilar que combate a calvície (alopécia androgenética) por meio de um princípio ativo encontrado no corpo humano.

“O cosmético favorece o aparecimento de novos fios, melhora a qualidade do cabelo e combate a queda. Os resultados dos estudos se mostraram muito eficazes. Em 66% dos casos, a densidade capilar aumentou e em 30% houve crescimento de novos fios”, disse o professor Robson Santos, coordenador da pesquisa.

A calvície afeta cerca de metade dos homens até os 50 anos de idade, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

O tônico é indicado para pessoas que ainda possuem o folículo capilar. Ele foi criado a partir do ativo angiotensina. No organismo, ele é responsável por controlar a pressão cardiovascular e regular a função cardíaca.

“Esta pesquisa tem mais de 30 anos. Nós estudamos este princípio ativo para o tratamento da pressão alta. Mas há dez anos percebemos que ele também poderia ser eficaz no tratamento da queda capilar”, disse Robson.

A angiotensina é sintetizada em laboratório e transformada em tônico. “Em termos de mecanismo de ação ela é diferente. Funciona como uma vasodilatadora antioxidante, reduzindo a formação de radicais livres”, explicou o pesquisador.

Sessenta voluntários participaram da fase de testes. A metade foi submetida ao tônico e a outra a um placebo. Eles participaram dos estudos durante 90 dias. “Quem usou o cosmético apresentou resultados muito eficazes. O tônico evita a morte do folículo e não tem efeito colateral”, contou Robson.

Mas o pesquisador alerta que os resultados variam para cada pessoa. “Não é um produto 100% eficaz. Em alguns, a queda de cabelo diminuiu. Em outros, há registro do aumento da densidade. Depende de pessoa para pessoa”, explicou ele.

Uma das pessoas que ganhou novos fios é Alessandro Carvalho, de 38 anos. Ele foi um dos 60 voluntários que participaram dos testes. “Eu vinha percebendo uma queda expressiva já há cinco anos. Quando eu fiquei sabendo da pesquisa, resolvi me candidatar. Eu achei excelente. Percebi que diminuiu 95% a queda e aonde já estava bem ralinho é nítido o resultado”, disse ele.

Marcelo Aparecido da Silva, de 43 anos, também notou diferença.

“Meu cabelo começou a cair quando eu tinha 20 anos. Nunca me importei muito com isso, mas fiquei sabendo dos testes e resolvi participar. A qualidade do cabelo melhorou muito”, contou o voluntário.

Os testes terminaram há mais de um ano e os dois homens disseram que não apresentaram mais queda de cabelo. Depois dos resultados, a UFMG patenteou o cosmético que chegou ao mercado no início deste mês.

Segundo o professor Robson, o uso deve ser continuo. “É recomendável a aplicação de dez gotas e depois uma massagem no local durante a noite”, disse ele.

“Agora que chegou ao mercado, eu vou voltar a usar”, disse Alessandro. O produto ganhou o nome de Sanctio e pode ser encontrado nas farmácias por até R$ 149.

Fonte: G1

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »