Projeto planta árvore para cada criança que nasce em Itapemirim, ES

Projeto planta árvore para cada criança que nasce em Itapemirim, ES
Avalie este conteúdo

Crianças ganham uma certidão com as informações da muda plantada no local. Para fazer parte do projeto, pais são consultados pela Secretaria.

Um projeto da prefeitura de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, começou a plantar uma muda de árvore para cada bebê nascido na cidade. A ideia do “Raízes de Itapemirim” é incentivar o plantio e recuperar áreas degradadas.

Com apenas 15 dias de vida, Lucas é um dos primeiros bebês nascidos na cidade a ter uma árvore plantada em homenagem a ele.

“Tão pequenininho já vai ter uma árvore com o nome dele, para ele já estar aprendendo a preservar a natureza”, disse a mãe, Renata Hemerly.

A árvore vai ser plantada no Parque Ecológico Municipal. As dos próximos bebês vai ser plantada perto do lugar onde a criança e a família morem.

“Muitas vezes a criança cresce, depois vai para outro município, outro estado, mas as raízes dela estarão em Itapemirim”, disse o secretário de Meio Ambiente de Itapemirim, Jean Paz Roza.

Após o plantio das árvores, as crianças recebem uma ‘Certidão Natural’, que tem informações sobre os cuidados com a saúde do bebê no primeiro ano de vida, fazendo um paralelo lúdico com o desenvolvimento da planta.

O documento também tem informações sobre espécie e as coordenadas para localizar a árvore que foi plantada. “Sempre que possível a gente vai trazê-lo aqui, para ele estar cuidando”, disse a mãe de Lucas.

Como funciona

Os pais dos nascidos na maternidade do município, Hospital Menino Jesus, serão consultados se desejam aderir ao programa. Em caso positivo, será gerada a Certidão, que será encaminhada para Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a quem caberá o plantio de muda de árvore nativa de Mata Atlântica, com uma placa indicativa do nome da criança.

Já as crianças, que por razões adversas, nasceram em outros municípios, mas residem em Itapemirim, os pais que desejam aderir ao programa devem procurar a Secretaria.

Outro ponto de inclusão deste projeto é a produção das placas indicativas de nome das crianças nas plantas feita por pacientes psiquiátricos e alunos da rede municipal de ensino bem como as sacolinhas de leite do programa Leite é Vida que são reaproveitadas na produção de mudas também por estes cidadãos.

Fonte: G1

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »