Estudo identifica gás na atmosfera de Vênus que indica possibilidade de vida

Compartilhe Boas Notícias

A descoberta de gás fosfina na atmosfera de Vênus indica que o planeta tem o “potencial” de acolher ou ter acolhido vida, de acordo com um estudo publicado nesta segunda-feira pela revista “Nature Astronomy”.

De acordo com a equipe da Universidade de Cardiff encarregada da pesquisa, a descoberta “sugere que Vênus poderia acolher processos fotoquímicos ou geoquímicos”, embora não implique necessariamente “provas sólidas de vida microbiana” no planeta.

As observações do telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí, e do telescópio ALMA (Atacama Large Millimeter Array), no deserto do Atacama, no Chile, em 2017 e 2019, permitiram a descoberta, que abre um caminho para a possibilidade de encontrar vida fora do planeta Terra.

“O que acreditamos ter encontrado é gás fosfina na atmosfera de Vênus. Em um planeta rochoso como a Terra, fosfina é um gás raro e surge principalmente como resultado da vida, por isso o consideramos um biomarcador”, disse à imprensa Emily Drabek-Maunder, astrônoma do Observatório Real de Greenwich e integrante da equipe que desenvolveu o trabalho.

Os cientistas destacaram que a fosfina (PH3) na Terra é causada pela atividade humana, como a indústria, ou por microrganismos, o que pode ser um indício de alguma forma de vida em Vênus.

As condições na superfície de Vênus são “hostis à vida”, segundo o estudo, mas o ambiente nas nuvens mais altas, entre 53 e 62 quilômetros de altura, é temperado.

“No entanto, a composição dessas nuvens é muito ácida, e sob essas condições a fosfina seria destruída muito rapidamente”, disse a equipe de cientistas.

A missão liderada pela professora Jane Greaves analisou a possível origem da fosfina na atmosfera de Vênus examinando possíveis fontes na superfície do planeta, micrometeoritos, raios e processos químicos que ocorrem nas nuvens, mas não conseguiram determiná-la.

“São necessários mais modelos e observações para explorar a origem da fosfina na atmosfera de Vênus”, reconhece o estudo.

No texto, os autores afirmam que “o PH3 pode ter origem em processos fotoquímicos ou geoquímicos desconhecidos ou, por analogia com a produção biológica de PH3 na Terra, a partir da presença de vida”.

“Se nenhum processo químico puder explicar o PH3 na atmosfera superior de Vênus, então ele deve ser produzido por um processo anteriormente considerado implausível sob condições venusianas”, acrescentaram.

Ao apresentar a descoberta à imprensa, o professor William Bains explicou que os cientistas estão sendo “muito cautelosos”.

“Não estamos dizendo que há vida (em Vênus). O que estamos dizendo é que há algo que é realmente desconhecido e que pode ser vida”, explicou.

Fosfina, um gás mais denso que o ar terrestre, pode ser encontrada em produtos gerados pela humanidade, como insecticidas, e a sua exposição a pessoas pode ser altamente tóxica.

Fonte: https://www.uol.com.br/tilt/noticias/efe/2020/09/14/estudo-identifica-gas-na-atmosfera-de-venus-que-indica-possibilidade-de-vida.htm

Se curte nosso conteúdo, considere nos ajudar a manter o nosso trabalho diário no ar e continuar levando boas notícias a todos, através do https://mla.bs/d8cdcb20 😊

#jornaldeboasnoticias #boasnoticias #noticiaboa #goodnews #boasacoes #esperança #bonsexemplos #fazerobem #boanoticia #noticiapositiva

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Comments are closed.

Translate »