Terapias disponíveis no SUS podem ajudar a parar de fumar

Visualizado 169 vezes
Terapias disponíveis no SUS podem ajudar a parar de fumar
Avalie este conteúdo

O caminho para abandonar o cigarro pode ser longo e tortuoso. Mas novas práticas complementares e integrativas disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) podem ajudar no processo.

Segundo o coordenador Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do Ministério da Saúde, Daniel Amado, esse tipo de tratamento não tem uma indicação específica para combater o tabagismo, mas pode ajudar ao tratar o paciente como um todo.

Com as práticas integrativas, temos um atendimento integral da pessoa; tratando um conjunto de outros sofrimentos que podem ajudar no processo de deixar de fumar, atuando no bem estar do indivíduo – afirma.

O SUS passou a oferecer dez novas práticas integrativas, somando agora 29 opções para a população. Para Daniel; as terapias são complementares aos tratamentos habituais, dentro do protocolo e com medicamento, por exemplo. Cerca de 80% dos serviços acontecem na atenção básica; e são oferecidas pelos próprios profissionais da equipe. As equipes também podem encaminhar para os serviços especializados que também ofertam.

Práticas

– Assim, conseguimos oferecer um atendimento mais amplo. As práticas integrativas podem ajudar atuando no fundo emocional de um problema; por exemplo. É o caso da Constelação Familiar, que trata de questões familiares – completa.

O Brasil lidera a oferta de modalidades integrativas na saúde pública com 29 práticas e 5 milhões de usuários em 9.350 estabelecimentos de 3.173 municípios.

Práticas integrativas

Os tratamentos que utilizam recursos terapêuticos são baseados em conhecimentos tradicionais e científicos; e voltados para curar e prevenir diversas doenças; como depressão e hipertensão de forma complementar e integrada a medicina convencional. Confira as novas modalidades disponíveis:

Apiterapia – método que utiliza produtos produzidos pelas abelhas nas colmeias como a apitoxina, geléia real; pólen, própolis, mel e outros.

Aromaterapia – uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais; os óleos essenciais promovem bem estar e saúde.

Bioenergética – visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal; e exercícios terapêuticos. Ajuda a liberar as tensões do corpo e facilita a expressão de sentimentos.

Constelação familiar – técnica de representação espacial das relações familiares; que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família.

Cromoterapia – utiliza as cores nos tratamentos das doenças com o objetivo de harmonizar o corpo.

Argila com água

Geoterapia – uso da argila com água que pode ser aplicada no corpo. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusuculares.

Hipnoterapia – conjunto de técnicas que pelo relaxamento, concentração induz a pessoa; a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados.

Imposição de mãos – cura pela imposição das mãos próximo ao corpo da pessoa para transferência de energia para o paciente. Promove bem estar, diminui estresse e ansiedade.

Ozonioterapia – mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração; com finalidade terapêutica e promove melhoria de diversas doenças. Usado na odontologia, neurologia e oncologia.

Terapia de Florais – uso de essências florais que modifica certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo.

Onde encontrar

Mais de 9.300 estabelecimentos de saúde ofertam alguma prática integrativa e complementar; o que representa cerca de 28% das Unidades Básicas de Saúde (UBS). Elas estão presentes em quase 30% dos municípios brasileiros, distribuídos pelos 27 Estados e Distrito Federal e todas as capitais brasileiras.

Fonte: Correio do Brasil

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »