Tumor cerebral sem cura de menina desaparece e choca até os médicos

O caso de uma menina de 11 anos impressionou até mesmo os médicos que a tratavam, entenda a seguir.

A vida da menina Roxli Doss, 11 anos, do Texas, nos Estados Unidos, e de seus pais mudou completamente em junho deste ano. Isto porque após sofrer por algumas semanas com fortes dores de cabeça, Roxli foi diagnosticada com um raríssimo tumor no cérebro.

O tumor se chama glioma pontino intrínseco difuso e é impossível de operar o que faz com que seja um tumor incurável. Pessoas com o tumor como o de Roxli conseguem sobreviver por cerca de nove meses.

De acordo com sua família, o tumor ficava localizado na parte de trás do cérebro. A médica Dra. Virginia Harrod do hospital Dell Children’s Medical Center, onde Roxli foi tratada, revelou detalhes deste tumor em entrevista ao canal norte-americano KVUE. “É um tumor muito raro e é uma doença devastadora. A pessoa perde a habilidade de engolir, também vai perdendo aos poucos a capacidade de falar, pode perder a visão e ter dificuldades para respirar”, afirmou a médica.

O pai de Roxli, Scott, também falou sobre o tumor da filha. “Foi terrível. Foi a pior notícia que eu poderia receber”, disse ele.

Após o diagnóstico, a pequena passou a fazer radioterapia por seis dias por semana durante seis meses com o objetivo de reduzir a velocidade com que o tumor crescia. Este tratamento costuma dar três meses de vida a mais para o paciente.

No meio de setembro, Roxli fez uma nova ressonância e os médicos e familiares ficaram chocados, mas muito felizes com o que viram: o tumor havia DESAPARECIDO completamente! “Quando eu vi a ressonância de Roxli, eu fiquei sem acreditar! O tumor estava indetectável na ressonância, isso é algo muito incomum”, afirmou a Dra. Harrod em entrevista ao USA Today. A médica ainda afirmou que não tem uma explicação para o que aconteceu.

Para os pais de Roxli, o que aconteceu foi um milagre. “É um milagre! Nós ficamos em choque, nós tínhamos rezado e pedido muito…mas mesmo assim, agradecer a Jesus não era o suficiente naquele momento”, afirmou a mãe da menina, Gena.

Existem registros de alguns registros de casos em que tumores desapareceram de repente. Em entrevista ao jornal britânico The Sun sobre o caso, o Dr. Momna Hejmadi, professor do departamento de biologia e bioquímica da Universidade de Bath do Reino Unido afirmou que em alguns raríssimos casos o sistema imunológico pode combater as células cancerígenas.

Contudo, não havia registro do desaparecimento de um tumor tão agressivo como o da pequena Roxli. A menina agora está bem, mas ela terá que continuar a fazer tratamentos de acompanhamento para garantir que novas células cancerígenas não cresçam. Ela irá começar um tratamento para aumentar as defesas naturais de seu corpo.

Fonte: Bebê Mamãe

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »