Ensaio de mãe e filho com paralisia cerebral leva gaúcha à disputa de ‘Oscar’ da fotografia

Compartilhe Boas Notícias

Karoline Saadi, de 30 anos, que mora em Ribeirão Preto (SP), concorre nas categorias ‘melhor álbum de família’ e ‘fotógrafa revelação’ no Golden Lens Awards.

A gaúcha Karoline Saadi, de 30 anos, escolheu a fotografia como profissão porque sempre acreditou que uma imagem pode “guardar histórias e memórias”. Mas, desde que começou a fotografar, há 10 anos, jamais imaginou que um dia estaria entre os melhores fotógrafos do mundo.

Na noite desta terça-feira (12), Karoline concorre ao Golden Lens Awards, prêmio realizado pela Inspiration Photographers e que é considerado o Oscar da fotografia. Ela concorre nas categorias “fotógrafa revelação” e “melhor álbum de família”. A premiação acontece em Balneário Camboriú (SC).

“É o ápice. Você pensa: ‘nossa, consegui ter um reconhecimento do meu trabalho’, não esperava”, disse a gaúcha. “Acredito muito no meu trabalho, porque é feito com amor. Mas, quando recebi a indicação, fiquei chocada”, completou.

Nascida no Rio Grande (RS), Karoline se mudou para Ribeirão Preto (SP) em 2018 com o marido e a filha, de 4 anos. No interior paulista, a fotógrafa conheceu Marcela Mendoça, de 35 anos, e os filhos dela, Luisa e Bruno. A família foi tema de um ensaio, que acabou selecionado e rendeu uma das indicações de Karoline ao “Golden Lens”.

“Fiquei muito emocionada com a história dela, porque ela já tinha a Luisa e aí perdeu um bebê, que era o Artur. Ela passou pela gestação do Bruno, estava tudo caminhando bem, só que houve o descolamento da placenta e o Bruno nasceu com paralisia cerebral”, conta a fotógrafa.

Karoline registrou a rotina de Marcela com o casal de filhos. A mãe faz questão que o menino tenha uma vida normal, apesar das limitações. A fotógrafa diz que ao acompanhar as atividades e a relação entre eles teve ainda mais certeza de que nenhum tipo de deficiência é motivo para uma família deixar de ser feliz.

“Ela se desdobra para proporcionar a melhor qualidade de vida possível ao Bruno, diminuir os efeitos que a paralisia possa causar na saúde dele. Ela diz: ‘o Bruno não é doente, é uma criança saudável que tem uma deficiência’. Fiquei tocada com isso, ver o quanto ela se dedica”, afirma.

Histórias de família

Karoline diz que se apaixonou pela fotografia por acaso, quando tinha 20 anos e foi contratada para trabalhar como editora de imagem. Autodidata, a jovem recebeu algumas dicas de um colega e, por conta própria, testava os recursos da câmera fotográfica emprestada por ele.

A escolha por registrar o dia a dia de família não aconteceu por acaso. Karoline conta que os pais se divorciaram quando ela tinha 14 anos. A relação familiar conturbada acabou deixando marcas na vida da fotógrafa, que admirava a união e a harmonia em outros núcleos familiares.

“Eu via na família dos outros aquilo que não tive. Meus olhos brilhavam. Então, criava empatia por aquilo que gostaria de ter vivido. Tanto que comecei a fotografar famílias desde o início, fotografava gestantes, bebezinhos”, relembra.

Além do álbum “Marcela, uma mãe para dois”, Karoline também é autora dos ensaios “Família Carvalho Gestando a Laís” e “Lifestyle gestacional família Carvalho”, inscritos no Inspiration Photographers. A fotógrafa disputa com outros 29 profissionais de diversos países, como Chile, Portugal e Espanha.

“É o que faz meu coração bater forte, é o que dá sentido para as coisas que faço. Eu faço fotografia de família porque gosto desse envolvimento, da ideia de contar histórias e guardar essas histórias ao longo dos anos, para que essas pessoas possam revisitar essas memórias”, afirma.

Revelação do ano

Karoline também concorre ao “Golden Lens Awards” na categoria “revelação do ano como fotógrafa de família”, por quatro trabalhos selecionadas pelos jurados. Além dela, disputam a premiação na noite desta terça-feira outros 26 profissionais brasileiros.

O prêmio é promovido pelo Inspiration Photographers, um diretório que reúne fotógrafos e videomakers de todo o mundo, que trabalham especificamente com casamentos e famílias. Karoline se inscreveu no grupo, na categoria “fotógrafa de família”, no final do ano passado.

Karoline afirma que após o cadastro das fotos, participou das seleções que ocorrem a cada três meses: os jurados elegem os melhores trabalhos e, ao final, os profissionais com maiores pontuações são indicados automaticamente ao prêmio anual.

“Estou muito ansiosa, muito mesmo. Acredito muito na minha história de família, acho que tecnicamente a sequência das fotos está incrível. Agora, as fotos passam por votação interna, o diretório vota”, afirma. “De qualquer forma, acabei fazendo contato com esses profissionais internacionais. Então, são muitas portas que se abrem”, finaliza.

Fonte: G1

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »