A incrível jornada de uma câmera fotográfica perdida no mar

A incrível jornada de uma câmera fotográfica perdida no mar
Avalie este conteúdo

Crianças de uma escola encontraram em uma praia a câmera em pleno funcionamento – carregada e com fotos intactas.

Um uma extraordinária história de sorte e coincidência, uma câmera perdida no mar por mais de dois anos foi encontrada e será devolvida à sua dona.

Ela apareceu em uma praia de Taiwan, coberta por crustáceos e quase irreconhecível – mas, graças a uma capa protetora à prova d’água, o objeto está funcionando perfeitamente.

A câmera foi encontrada por um grupo de crianças de uma escola e seu professor, que decidiram se unir para encontrar o dono do item por meio do Facebook.

Em um dia apenas, a turma atingiu o objetivo.

“Eu não conseguia acreditar”, disse Serina Tsubakihara, proprietária da câmera. “Eu fiquei muito surpresa quando meus amigos me falaram sobre isso e me enviaram a postagem com as fotos”.

A universitária japonesa estava de férias na ilha de Ishigaki, no Japão, a cerca de 250 km a leste de Taiwan, quando deixou a câmera cair.

“Eu estava praticando mergulho e perdi a câmera quando um amigo meu ficou sem ar e precisou da minha ajuda”.

Odisseia abaixo d’água

Isso aconteceu em setembro de 2015 e, para Tsubakihara, ela nunca teria o item de volta.

Mas, protegida por uma capa agora comprovadamente poderosa, a câmera fez sua própria viagem.

Sua jornada percorreu centenas de quilômetros, tendo fim em uma praia em Taiwan.

Ali, foi encontrada pelos estudantes, que participavam de uma atividade de limpeza da praia.

“Um menino de 11 anos encontrou a câmera”, disse o professor Park Lee.

A caixa protetora da câmera mais parecia com uma pedra.

“Pensávamos que ela estava quebrada, mas, por acaso, um pedaço de crustáceo caiu e acabou revelando um botão para abrir a caixa”.

Nenhuma gota de água entrou na câmera.

“Mais incrível ainda, o menino apertou o botão para ligar e a câmera ainda estava carregada!”.

De volta à escola, Lee e seus alunos debateram o que fazer com o item.

“Algumas crianças acharam que tínhamos o direito de ficar com a câmera. Outros sugeriram que deveríamos buscar pelo dono. Todos nos sentamos para pensar sobre isso”

Lee conta que, inicialmente, teve dúvidas sobre olhar e postar as fotos que estavam na câmera, mas esta pareceu a única alternativa para facilitar a localização do proprietário.

Uma vez que algumas fotos haviam sido tiradas no Japão, a turma imaginou que o dono da câmera pudesse ser de lá. Assim, eles postaram, na rede social, mensagens em chinês e japonês.

Em menos de um dia, a postagem foi compartilhada mais de 10 mil vezes, chegando finalmente a Tsubakihara.

“Eu sou tão sortuda e feliz de ter essa oportunidade miraculosa de sentir a gentileza das pessoas na minha vida”, comemora a universitária. “Essas fotos me lembram de memórias antigas, me transportando a elas”.

A japonesa contou que agora pretende viajar para Taiwan em junho para agradecer ao professor e seus alunos, buscando também a sua câmera viajante.

Confira algumas das fotos:

Fonte: G1

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »