Distrito Federal ganha seu primeiro Hospital Veterinário Público

Distrito Federal ganha seu primeiro Hospital Veterinário Público
Avalie este conteúdo

O prédio tem 540 metros quadrados e vai funcionar no Parque Lago do Cortado, em Taguatinga. Serviço será por senhas.

O primeiro Hospital Veterinário Público do Distrito Federal (HVEP) foi inaugurado na manhã desta quinta-feira (5/4). O prédio tem 540 metros quadrados e vai funcionar no Parque Lago do Cortado, em Taguatinga. No local, serão oferecidos serviços gratuitos de consultas, cirurgias, medicações, exames laboratoriais e de imagens, internação e outros tratamentos para cães e gatos, sobretudo pertencentes a famílias de menor renda ou inscritas em programas sociais do GDF.

O espaço é administrado pela Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa). A entidade é uma Organização da Sociedade Civil (Ocip) e venceu chamamento público realizado pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram), em fevereiro deste ano. A medida era aguardada pela população desde que o projeto foi lançado, há cinco anos.

Segundo Wilson Grassi, um dos diretores da Anclivepa, o modelo de atendimento será o mesmo adotado em unidades no estado de São Paulo. Lá, são distribuídas senhas entre 6h e 10h aos que chegam ao local. Eles apenas devem levar seu animal, documento de identidade e comprovante de residência, para o cadastramento.

O hospital foi construído pelo Ibram com recursos de compensação ambiental. O projeto segue uma estratégia de enfrentamento de problemas contemporâneos de saúde pública, criados pela convergência humana, animal e ambiental, conceito atualmente conhecido como “saúde única”, conforme explica o presidente do Ibram, Aldo Fernandes.

O investimento previsto para este primeiro ano de atividade do HVEP é de R$ 1 milhão, mas a Anclivepa vai poder captar recursos de outras fontes, desde que o objetivo seja aprimorar ou ampliar o atendimento aos animais.  A previsão é de investimentos totais pelo governo de até R$ 12 milhões nos próximos cinco anos, com os quais o Ibram pretende atender pelo menos 400 mil animais no período.

Além do atendimento cirúrgico e clínico, os profissionais também vão orientar a população sobre boas práticas, normas e higiene, de modo a contribuir, assim, para a promoção da guarda responsável dos animais.

Fonte: Metrópoles

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »