• ter. abr 16th, 2024

Empresa cria kit que transforma bicicleta comum em elétrica

nov 18, 2022
Compartilhe Boas Notícias

A empresa norte-americana Livall decidiu apostar em um conceito inovador: eles criaram um kit, chamado PikaBoost, que promete converter qualquer bicicleta comum em elétrica.

O custo do kit, a princípio, não é tão alto para padrões americanos, mas aqui no Brasil, devido ao câmbio, acaba se tornando um pouco salgado: US$ 299 (ou cerca de R$ 1582 na cotação atual).

A grande sacada da empresa foi criar um dispositivo que pode ser encaixado entre a base do assento (selim) e a roda traseira para criar uma propulsão automática, girando a roda por meio de uma bateria recarregável.
Crédito: Livall/Divulgação

De acordo com a Livall, o kit pesa 3 quilos, possui uma bateria com capacidade de 234 Watts/hora, potência de 250 Watts. autonomia de 30 quilômetros e tempo para carregamento total de três horas.

Além disso, o PikaBoost tem um comprimento de 33 centímetros, podendo ser guardado em uma mochila quando não está sendo usado.

Como comprar?

Por enquanto, o kit está no estágio de pré-venda e será disponibilizado no dia 3 de novembro por meio da plataforma Kickstarter.

Confira o site da Livall para mais informações.

Para quem não vive sem dispositivos eletrônicos, o produto ainda possui uma saída USB para carregar aparelhos – o que também pode ser uma boa alternativa em cicloviagens. O dispositivo pode ser recarregado em cerca de três horas, ligando-o à rede elétrica.

dispositivo bike

Outra tecnologia inclusa é uma placa de circuito que calcula e ajusta automaticamente o motor com base na frequência de pedalada do ciclista, isso mantém a velocidade da pedalada sob controle. Há três modos de auxílio proporcionados pelo conversor: O Cruise (que mantém a velocidade introduzida nas pedaladas), o Roll (voltado para crianças, idosos e pessoas com baixa resistência – ajuda sobretudo em subidas) e o Exercise (que força os ciclista a pedalar mais e consequentemente a se exercitar com mais vigor).

O sistema também possui detecção de queda por meio de seus acelerômetros e giroscópios, desligando a energia quando a bicicleta se inclina em um ângulo superior a 45 graus. Há também detecção de deslizamento que reconhece quando há perda de tração entre os pneus e a estrada e desliga o motor em resposta.

Por fim, o dispositivo possui luz traseira que pode ser acionada em passeios noturnos e tecnologia Bluetooth em que o ciclista pode conectar-se ao aplicativo da empresa para acessar recursos que incluem uma trava antifurto e rastreamento de informações como distância percorrida e carga.

Fonte

Leia mais notícias sobre Meio Ambiente clicando aqui

Loading