Etiene Medeiros faz história no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste

Avalie este conteúdo

Pernambucana fatura prova dos 50 metros costas e torna-se a 1ª brasileira a vencer um Mundial de piscina longa.

A pernambucana Etiene Medeiros fez história no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste, na Hungria. Com um tempo de 27s14, a nadadora faturou a medalha de ouro na prova dos 50 metros costas. Com a conquista, ela se torna a primeira mulher brasileira a vencer um Mundial de natação de piscina longa na história.

Além do marco para a natação feminina do Brasil, a vitória veio com muita emoção e competitividade para Medeiros. Disputando braçada a braçada com a brasileira, a chinesa Yuanhui Fu, com 27s15 – um centésimo a mais -, chegou na segunda posição e ficou com a prata. Instantes depois, com 27s23, a bielorrussa Aliaksandra Herasimenia fechou o pódio com o bronze.

Esta é a sétima medalha brasileira neste Mundial. Ana Marcela Cunha, na maratona aquática, conseguiu o ouro nos 25 km e duas medalhas de bronze nos 5 km e 10 km. Além de Cunha, mais três pratas: Nicholas Santos ficou com o segundo lugar nos 50 m borboleta, João Gomes Júnior, nos 50 m peito, e, por fim, a segunda colocação no revezamento 4x100m.

Etiene, de 26 anos, bateu sua melhor marca e agora é detentora do recorde sul-americano da prova. O mais longe que a brasileira havia chegado em um Mundial de piscina longa foi em Kazan, em 2015, com uma prata. Em Mundiais de piscina curta, a nadadora já conquistou três outros, uma prata e um bronze. Na Rio 2016, sua melhor colocação foi um oitavo lugar, nos 50 m livres.

Fonte: El País

Se você quer receber atualizações sobre este tema ou outros de nossa página, inscreva-se abaixo:
Receba boas notícias em seu Email


Translate »